Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Desemprego

Últimas notícias sobre "Desemprego" publicadas em idealista.pt/news

Taxa de desemprego “estabiliza”: mantém-se nos 6,9% em janeiro e fevereiro

A taxa de desemprego em Portugal foi de 6,9% em janeiro de 2021, o mesmo valor que no mês precedente, e mais 0,1% que no período homólogo, segundo dados divulgados esta segunda-feira (5 de abril de 2021) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que estima uma nova manutenção da taxa de desemprego nos 6,9% em fevereiro.

Notícia sobre:

Número de desempregados inscritos no IEFP sobe em flecha no novo confinamento

Em fevereiro de 2020, estavam registados no IEFP 431.843 desempregados, número que representa 71,2% de um total de 606.540 pedidos de emprego. Segundo o instituto, o total de desempregados registados em Portugal foi superior face ao verificado no mesmo mês do ano passado (+116.281/+36,8%) e no mês anterior, ou seja, em janeiro deste ano (+7.484/1,8%).

Notícia sobre:

Lisboa e Porto, as cidades mais atrativas para viver – “ganha-se mais”, mas o desemprego é maior

As cidades que têm um rendimento familiar mais elevado são as mais atrativas para a população viver, mas são, também, as que têm as taxas de desemprego mais altas. As duas principais cidades do país, Lisboa e Porto, integram este lote. Esta é uma das conclusões a retirar do Relatório Anual do Mercado Residencial 2020 Portugal, publicado recentemente pelo idealista e baseado em dados do INE, da Pordata, do IEFP e do idealista/data.

Notícia sobre:

Desempregados inscritos no IEFP em máximos de quase quatro anos

No final de janeiro de 2021, em pleno confinamento, estavam inscritos 424.359 desempregados nos centros de emprego, segundo dados divulgados pelo IEFP esta segunda-feira (22 de fevereiro de 2021). Trata-se de um aumento de mais de 22.000 desempregados num mês, sendo preciso recuar até maio de 2017 (quase quatro anos) para encontrar um valor mais elevado.

Notícia sobre:

Portugal foi o terceiro país da UE onde o desemprego mais caiu em novembro

Portugal foi o terceiro país da União Europeia (UE) onde o desemprego mais caiu em novembro de 2020 face ao mês anterior. Em causa está uma diminuição mensal de três décimas, de 7,5% em outubro para 7,2% em novembro. Apenas Itália (descida de seis décimas para 8,9%) e Chipre (descida de 1,7% para 7,8%) tiveram reduções mais acentuadas, segundo dados revelados recentemente pelo Eurostat.

Notícia sobre:

Taxa de desemprego sobe para 7,8% – e população desempregada dispara 45,1%

A taxa de desemprego subiu em flecha em Portugal em tempos de pandemia, tendo-se fixado, no terceiro trimestre, em 7,8%, mais 2,2% e 1,7% que no trimestre anterior e no homólogo, respetivamente. Já a população desempregada foi estimada em 404,1 mil pessoas, mais 45,1% (125,7 mil) que no trimestre anterior, o que corresponde à taxa de variação trimestral mais elevada da série iniciada em 2011, e 24,9% (80,7 mil) face ao mesmo período do ano passado. Em causa estão dados divulgados esta quarta-feira (4 de novembro de 2020) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Notícia sobre:

Evolução do número de desempregados inscritos no IEFP – dispara 36% num ano

No final do mês de setembro de 2020, estavam registados nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas 410.174 indivíduos desempregados, número que representa 74% de um total de 553.928 pedidos de emprego, revelou recentemente o IEFP, acrescentando que o total de desempregados registados no país foi superior ao verificado no mesmo mês de 2019 (+108.892/+36,1%) e face ao mês anterior (+843/+0,2%).

Notícia sobre:

Aprovada flexibilização do apoio à retoma progressiva – será possível reduzir horários a 100%

O Governo aprovou esta quinta-feira (8 de outubro de 2020), em Conselho de Ministros (CM), várias mudanças ao apoio à retoma progressiva, que sucedeu ao lay-off simplificado. Na prática, fica alargado o universo de empregadores que podem ser abrangidos por este regime e as empresas com quebras mais acentuadas beneficiam de “mais” ajuda, podendo reduzir em 100% os horários de trabalho.

Notícia sobre: