Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Construção: setor cria marca coletiva GPC para se promover fora de portas

Autor: Redação

O setor português da construção vai criar uma marca coletiva – chamada Global Portuguese Construction (GPC) – para promover internacionalmente as empresas da fileira e aponta os mercados de Espanha, França, Reino Unido, Colômbia, Peru e Cuba como prioritários para compensar as quebras em África.

A GPC, que foi apresentada esta terça-feira (dia 3) no Porto, tem o apoio do Portugal 2020 e quer marcar o futuro do setor em 2016 e 2017. “[A empresa visa permitir às empresas portuguesas do setor] refletir toda a sua experiência e ‘know how’, diferenciando-se desta forma nos mercados externos”, disse Reis Campos, presidente da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), à Lusa.

Segundo o responsável, estão previstas várias missões empresariais a mercados estratégicos, como Espanha, França, Reino Unido, Colômbia, Peru e Cuba. Até porque, em termos de internacionalização, o setor da construção vive atualmente “uma situação particular e preocupante”, alertou, salientando que o principal mercado, que é Angola – responsável por 2,1 mil milhões dos 10,4 mil milhões de euros das exportações do setor em 2014 –, está a atravessar sérios problemas. Também Moçambique e Brasil estão a evoluir a um ritmo abaixo do previsto.

Há que alargar esta plataforma de internacionalização e abrir novos caminhos”, adiantou Reis Campos, revelando que está previsto o acesso livre das empresas do setor a uma plataforma com informação sobre concursos públicos em Espanha e em França.