Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Santa Casa obrigada a fazer obras em três edifícios devolutos na Mouraria

Depois da autarquia, a SCML é o segundo maior senhorio de Lisboa, sendo dona de um vasto património imobiliário, sobretudo herdado e doado.

Imagen de Lorenzo Cafaro en Pixabay
Imagen de Lorenzo Cafaro en Pixabay
Autor: Redação

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) vai ter de fazer obras em três edifícios que, há anos, estão emparedados no bairro da Mouraria. Numa intimação recentemente publicada em Boletim Municipal, a autarquia da capital informa que, em meados de 2020, foi feita uma vistoria técnica aos imóveis na Rua dos Lagares, concluíndo-se que todos os fogos apresentam um “mau” estado de conservação. Havendo um projeto de reabilitação já pedido, não se sabe, porém, qual o destino que será dado a estes imóveis.

Em condições normais, sem o atual contexto de pandemia, a Santa Casa teria dois meses para iniciar os trabalhos e três meses para os concluir, mas estes prazos estão suspensos por causa da Covid-19, segundo escreve o Público.

Há vários anos que a instituição encomendou um projeto de reabilitação dos imóveis ao atelier Campos Costa Arquitectos. Uma fonte oficial disse ao jornal que “o projeto está concluído, mas ainda não foi aberto o procedimento da empreitada”, o que deverá acontecer “assim que estiver finalizado o processo interno de reajuste orçamental”. A pandemia, justifica, “levou à adopção de medidas extraordinárias por parte da Santa Casa, num esforço financeiro suplementar para dar resposta imediata às solicitações”.

A SCML, depois da Câmara Municipal, é o segundo maior senhorio da cidade, sendo dona de um vasto património imobiliário, resultado sobretudo de heranças e doações, e muitos dos imóveis a necessitar de ser reabilitados.