Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Engel & Völkers abre Market Center em Lisboa até junho e está em Portugal “para ficar”

Pedro Branco, diretor-geral do Market Cener de Lisboa da Engel & Völkers  / Engel & Völkers
Pedro Branco, diretor-geral do Market Cener de Lisboa da Engel & Völkers / Engel & Völkers

A multinacional alemã Engel & Völkers (E&V), especializada na mediação de imóveis de luxo, irá inaugurar o primeiro Market Center (MC) em Portugal – em Lisboa – no primeiro semestre de 2018, num investimento de 1,3 milhões de euros. “A decisão de apostar em Lisboa é um sinal claro de que a E&V está em Portugal para ficar, crescer e liderar. Lisboa, com uma equipa de cerca de 140 pessoas, será o epicentro desta estratégia”, diz ao idealista/news Pedro Branco, nomeado recentemente diretor-geral do MC.

Sem levantar o véu sobre a localização exata do novo espaço, que já está definido, o responsável adianta que o processo de escolha foi longo, nomeadamente porque o objetivo era encontrar um “espaço com uma localização central” na capital e que “acomodasse 140 pessoas”. 

Segundo Pedro Branco, o MC “será inovador e potenciador de sinergias”. “Além da Academia E&V, escritórios e salas de reuniões, os nossos consultores poderão contar com formação, ferramentas de marketing, acesso a uma rede internacional e ao prestígio de representar uma marca como a E&V”, conta.

E será que este é o momento ideal para a E&V abrir um MC em Lisboa? “Sem dúvida”, responde Pedro Branco, que fez carreira no setor financeiro (Citibank e Barclays), em Portugal e na Polónia, tendo iniciado o seu percurso profissional na Central de Cervejas e na Sonae.Com.

O mercado imobiliário em Portugal, sobretudo no segmento de luxo, está a crescer e prevemos que os próximos anos continuem a ser muito positivos. A procura mantém-se muito alta, particularmente por parte de clientes estrangeiros. Aliás, cerca de 60% dos clientes da E&V em Portugal são originários de outros países, destacando-se os clientes franceses, chineses, belgas, holandeses e ingleses”, revela.