Notícias sobre o mercado imobiliário e economia
Conteúdo patrocinado

Engel & Völkers quer liderar mercado de arrendamento de Lisboa

Engel & Völkers
Engel & Völkers
Autor: Redação

A Engel & Völkers criou uma divisão para o mercado de arrendamento de Lisboa. A multinacional alemã de mediação de imóveis de luxo aposta nesta estratégia de forma a atingir a liderança deste nicho de mercado na capital portuguesa. O novo departamento visa oferecer aos clientes, tanto senhorios como arrendatários, uma abordagem profissional, especializada e um serviço de excelência no mercado. 

Nesta divisão focada em arrendamentos estão para já dez consultores imobiliários a trabalhar uma carteira de 100 imóveis, com uma renda média de cerca de 2.000 euros por mês. O grupo é liderado por Maria Sousa, que afirma querer chegar ao meio milhar de imóveis dentro dos próximos seis meses.

Para a Team Leader na Engel & Völkers Lisboa, o mercado de arrendamento em Lisboa está neste momento muito mais dinâmico do que em períodos anteriores, o que pode ser visto como a grande oportunidade do setor imobiliário. “Isto apesar de termos registado no segundo trimestre do ano a maior quebra de preços dos últimos 10 anos”, diz.

“Há dois efeitos que explicam esta situação, por um lado imóveis que estavam à venda e que os proprietários decidem agora colocar no mercado de arrendamento e, por outro lado, a quebra muito forte do Alojamento Local (AL), que levou a um aumento considerável da oferta disponível. Na Engel & Volkers não temos dúvidas que vamos ter participação muito forte nesta nova realidade do arrendamento em Lisboa”, indica Maria Sousa.

A divisão focada no mercado de arrendamentos é um dos projetos inovadores que a Engel & Völkers tem vindo a desenvolver em vários países e que tem tido bastante sucesso. “O mercado de arrendamento em Portugal não será diferente de outros países, ainda mais num momento em que a procura de imóveis para arrendar tem aumentado nos últimos meses. Para já esta equipa vai estar focada na cidade de Lisboa, já que é aqui que se registam o maior número de transações de arrendamento”, explica Maria Sousa.

A Engel & Völkers tem diversas propriedades em carteira, localizadas maioritariamente nas zonas de Santo António, Parque das Nações ou Avenidas Novas, onde os valores de renda se situam entre os 1.000 e os 7.500 euros por mês. 

“Estamos convictos que o segmento de arrendamento será um dos vencedores no atual cenário de mercado”, afirma Juan Galo-Macià, CEO de Engel & Völkers em Portugal, Espanha e Andorra. “O imobiliário continua a ser um porto seguro para os investidores, oferecendo maior rentabilidade que os produtos de renda fixa (obrigações) e menos volatilidade que os mercados financeiros. As gerações mais jovens já apostavam em opções de vida menos comprometidas no tempo: hoje pode-se viver em Lisboa, depois no Porto e de seguida em Faro. O arrendamento oferece muita flexibilidade e menos compromisso económico”, conclui.

Publicidade