Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Sonae Capital entra na mediação imobiliária com a Imobilar

Nova empresa vai operar, sobretudo, no eixo Troia-Comporta e visa aproveitar "potencial enorme no segmento residencial".

Casas em Troia
Photo by Eslam Tolba on Unsplash
Autor: Redação

Há uma nova empresa a operar no negócio da mediação imobiliária. Chama-se Imobilar — Troia & Comporta Houses, é da Sonae Capital e vai operar, sobretudo, no eixo Troia-Comporta - podendo extender a intervenção até Melides. A decisão de entrar nesta atividade acontece depois de 12 anos de experiência em Troia, onde o grupo Sonae investiu mais de 300 milhões de euros em hotéis, residências turísticas, marina, golfe, recuperação de ruínas romanas e praia.

Agora a Sonae Capital, tal como conta o Expresso na sua edição impressa, quer agora aproveitar o conhecimento que tem do terreno, o potencial da zona e o facto de haver clientes portugueses e estrangeiros interessados em vender e em comprar imobiliário na região. “Consideramos que há um potencial enorme no segmento residencial”, argumenta João Madeira, diretor de ativos imobiliários da empresa, citado pelo jornal.

Procura de casas em Troia sem efeitos da Covid-19

O responsável concretiza que a equipa comercializou 540 das 546 unidades residenciais construídas pelo grupo em Troia, num volume de transações que passa os 280 milhões e envolveu clientes de 40 nacionalidades, de Espanha à Escandinávia, Reino Unido, Alemanha ou Médio Oriente.

“Muitos chegaram atraídos pelos vistos gold”, comenta, mostrando-se confiante no futuro da região, até porque aqui “a procura não foi travada pela pandemia, há mesmo um interesse acrescido por esta zona”.

Sendo que os clientes portugueses dominam, a experiência mostra que “os estrangeiros vão trazendo amigos”, devido a “trunfos únicos" de Troia, a par da Comporta: baixa densidade, natureza e sustentabilidade, zonas verdes, praia, proximidade de zonas urbanas e oferta diversificada de serviços e atividades.

E, nas palavras de João Madeira, é esperado “um grande crescimento associado ao golfe, com dois novos campos, que vão permitir criar um cluster em torno deste desporto e reduzir a sazonalidade”.

Preços estáveis no mercado residencial em Troia

Quanto ao potencial de valorização da zona, o gestor explicou ao Expresso que o mercado em Troia “tem apresentado uma forte estabilidade e os preços não têm sofrido grandes flutuações, ao contrário do que aconteceu na generalidade do país durante a crise de 2008 a 2014”, detalhando que “os imóveis residenciais da zona registaram uma valorização de 5% a 10% na última década”. Em termos de rendimento, no que respeita à exploração turística, a rentabilidade bruta anual situa-se entre os 3% e os 5%.