Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Negócio da Remax em alta: já transacionou 92% do total de imóveis de 2020

Terceiro trimestre de 2021 foi o melhor de sempre da mediadora imobiliária, tendo realizado 20.471 transações.

Remax teve o melhor trimestre de sempre
Gtres
Autor: Redação

O negócio da compra, venda e arrendamento de casas está a correr de feição à imobiliária Remax, que continua a crescer, mesmo em tempos de pandemia, tendo tido o melhor trimestre de sempre – entre julho e setembro de 2021, registou um total de volume de negócios na ordem dos 1,72 mil milhões de euros, relativos a 20.471 transações. E mais: até setembro, ou seja, nos primeiros nove meses do ano, transacionou já 92% do total de imóveis do ano anterior. Destaque ainda para o facto de os portugueses representarem a maioria (81,2%) dos investidores, à semelhança do que aconteceu em ciclos anteriores.

A mediadora imobiliária revela, em comunicado, que “culmina este período com aumentos em todos os indicadores face ao período homólogo, registando um crescimento de 39,5% em volume de negócios e de 18,7% no número de transações”. 

Por nacionalidades, os brasileiros são, depois dos portugueses, os que mais investem em imobiliário em Portugal (5,8%). Seguem-se no ranking, por esta ordem, franceses (1,3%) e norte-americanos (1,1%). 

Segundo Beatriz Rubio, CEO da Remax, o terceiro trimestre do ano “é revelador do dinamismo e robustez” da empresa. “O mês de setembro representa também as nossas perspetivas para o último trimestre do ano. Além de ter sido o melhor mês do ano, antecipa ainda o que poderão ser os resultados nos últimos três meses, que acreditamos sejam de incrementos. Se o mercado imobiliário, mesmo neste período de crise pandémica, revelou-se forte e resiliente, então num contexto de crescimento e algum otimismo (…) primará por uma evolução favorável, que se irá refletir no reforço da atividade, desenvolvimento e expansão”, acrescenta.

Em termos trimestrais, a Remax transacionou mais 24% de imóveis que no primeiro trimestre do ano e mais 1,8% que no segundo. 

Distrito de Lisboa é o mais animado

“Numa análise por distrito e no que se refere ao peso nas transações da rede, de julho a setembro, Lisboa lidera o top 5 (38,5%), seguida pelo Porto (13,1%) e Setúbal (10,4%). Fecham o ranking os distritos de Braga (5,9%) e de Faro (4,3%)”, lê-se no documento.

De referir ainda que no período em causa os apartamentos e as moradias foram os tipos de imóveis mais vendidos, representando 57,2% e 26,3% do total, respetivamente. “As tipologias mais procuradas nos apartamentos vendidos foram os T2 (45%), seguindo-se os T3 (34,4%), os T1 (14,4%) e outras tipologias (6,2%)”, adianta a mediadora, salientando que cerca de 8,8% dos imóveis negociados são terrenos, 2% são lojas, 1,3% são quintas e 4,4% são outros tipos de imóveis.