Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Antigo cinema Quarteto renasce na capital como edifício de escritórios partilhados

Places
Places
Autor: Redação

O número 16 da rua Flores de Lima, em Lisboa, foi durante mais de 30 anos – até 2007 – o cinema Quarteto. Agora, depois de ser reabilitado, renasceu como espaço de coworking, tendo três pisos e capacidade para 140 pessoas. Chama-se Places.   

“[O espaço quer ser] uma plataforma dinâmica que privilegia a criatividade e o crescimento dos seus membros, incentivando o espírito de comunidade e não esquecendo o apoio familiar”, diz André Cardoso, cofundador do Places, em comunicado. 

Places
Places

Trata-se de um espaço de coworking que se destina a startups, PME, profissionais liberais e freelancers e conta com espaços fechados de escritório, open space e várias zonas lounge. Dispõe ainda de um rooftop de 200 metros quadrados (m2) onde também é possível trabalhar.

“O edifício foi escolhido devido à sua excelente localização e por ter características únicas. Era um edifício independente, apresentava ótimas condições de acesso, e os terraços, interiores e exteriores, ofereciam a possibilidade de diversificar e transformar os espaços existentes em call rooms, phoneboots, zonas lounge e terraços”, conta André Cardoso.

Places
Places

Em declarações à Time Out, o responsável explica que “o Places quer ser diferente, quer oferecer serviços que mais nenhum espaço semelhante tem na cidade”. 

Mariana Gil, que encabeça o projeto juntamente com André Cardoso, acrescenta que a localização também foi uma das apostas dos sócios, uma vez que na zona – junto à Avenida Estados Unidos da América – não havia grande oferta de espaços de trabalho do género: “Sabemos que há muita gente a deslocar-se de transportes e esta zona está bem servida, e ao mesmo tempo não está no centro nevrálgico, onde há mais confusão”.

Places
Places