Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preço das casas aumenta 6,8% em Portugal

Autor: Redação

O preço das casas em Portugal registou uma subida de 6,8% durante o primeiro trimestre de 2017, situando-se em 1.442 euros/m2, segundo o índice de preços do idealista. A grande surpresa é que nos primeiros três meses do ano, face ao trimestre anterior, o maior aumento do país no custo da habitação registou-se no Porto (10,8%), seguida só depois por Lisboa (9,8%) - que costuma liderar estes rankings. Mas a capital continua a ser a cidade onde é mais caro comprar um imóvel residencial, custando 3.549 euros/m2.

Regiões

Excluindo o Alentejo, todas as regiões assistiram a um aumento de preços. No Alentejo, os proprietários pediram menos 3,2% pelas suas casas em relação ao último trimestre de 2016. As regiões que mais subiram foram Lisboa e Madeira (10,1% e 7% respetivamente), seguidas pelo Algarve com um aumento de 6,7%. As regiões com as menores subidas foram o Norte, com uma variação trimestral de 5,1% e o Centro (2,8%).

Lisboa com 1.959 euros/m2 continua a ser a região mais cara, seguida pelo Algarve onde custa 1.554 euros/m2 e Madeira (1.173 euros/m2). Do lado oposto da tabela, encontra-se o Centro (915 euros/m2), o Alentejo (996 euros/m2) e o Norte (1.051 euros/m2), como as regiões mais baratas.

Distritos

Face ao quarto trimestre de 2016, 14 distritos viram os preços subirem no primeiro trimestre deste ano. Os maiores aumentos aconteceram em Lisboa (11,9%), Madeira (7%) e Faro (6,7%). Já a maior descida foi registada em Beja (-6,3%), seguida por Portalegre (-5,4%) e Bragança (-3,7%).

O ranking dos distritos mais caros é liderado por Lisboa (2.285 euros/m2), seguida por Faro (1.554 euros/m2) e Madeira (1.171 euros/m2). Os preços mais enconómicos podem encontrar-se em Bragança (628 euros/m2), Guarda (665 euros/m2 ) e Portalegre (668 euros/m2). 

Capitais de Distrito
Durante o primeiro trimestre de 2017, foram 13 as capitais de distrito que viram um aumento nos seus preços. A subida mais acentuada foi no Porto com 10,8%, seguida por Lisboa (9,8%) e Leiria com uma subida de 8,4%. Por outro lado, Beja assistiu a uma queda de preços de 6%, seguida por Portalegre (-4,7%) e Bragança com uma descida de 2,7%.

Lisboa continua a ser a capital de distrito onde é mais caro comprar, custando 3.549 euros/m2. Em seguida aparece o Porto (1.770 euros/m2) e Funchal (1.351 euros/m2). Em contrapartida, as capitais com os preços mais económicos são Bragança (616 euros/m2), Braga (692 euros/m2) e Castelo Branco (712 euros/m2).