Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Há pelo menos 44.000 edifícios degradados em Lisboa a precisar de obras

Creative commons
Creative commons
Autor: Redação

A Grande Lisboa tem pelo menos 44.000 imóveis degradados, 10.000 dos quais no centro da cidade. Mas não é só na capital que há imóveis a reclamar intervenção. Há cerca de um milhão de edifícios, espalhados um pouco por todo o país, a necessitar de obras de remodelação.

"O investimento público não é, por si só, suficiente para gerar o volume de financiamento necessário para acudir a estas necessidades", disse Dina Ferreira, vogal da comissão executiva do Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU 2020), citada pelo Diário de Notícias.

Durante o debate da série Reabilitar para Revitalizar IFRRU 2020 – do Santander Totta em parceria com o Global Media Group –, a responsável falou sobre o mérito do IFRRU, sublinhando o facto deste "ter conseguido alavancar 14 vezes a dotação inicial de 100 milhões de euros do Portugal 2020", conjugando investimento público e privado.

Desde que as candidaturas ao instrumento foram abertas, a 30 de outubro, que já foram recebidos 43 pedidos de financiamento associados a um investimento de 128 milhões de euros. Uma das razões apontadas para este dinamismo, segundo Dina Ferreira, prende-se com o facto de não ser necessário constituir uma empresa para fazer a candidatura. Mas há mais. A linha de financiamento do IFRRU tem 1,4 mil milhões de euros para apoiar projetos de reabilitação urbana em imóveis com 30 ou mais anos, algo que não acontecia em projetos anteriores.

"Os 1,4 mil milhões de euros vão ser poucos para todas as intenções de investimento", acrescentou António Fontes, diretor para a área de fomento à construção do Santander, citado pela publicação. O responsável revelou ainda que mais de metade das intenções de investimento que existem para Lisboa – cerca de 52% – provêm do turismo, um setor que tem animado várias zonas de Lisboa em termos sociais e económicos.