Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preço das casas sobe 5,6% em Portugal no terceiro trimestre

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

O tempo passa e o cenário mantém-se: comprar casa em Portugal é cada vez mais caro. No terceiro trimestre, os preços subiram 5,6% face ao segundo trimestre, tendo passado de 1.867 euros por metro quadrado (m2) para 1.972 euros por m2. Lisboa continua a ser a região mais cara, mas foi na região Norte que os preços mais cresceram. Já no Alentejo recuaram. Em causa está o índice de preços do idealista.

Regiões

Todas as regiões assistiram a um aumento de preços em termos trimestrais. A exceção foi o Alentejo, onde comprar casa passou a ser 2,4% mais barato (desceu de 1.129 euros por m2 para 1.102 euros por m2). Destaque para a região Norte, que viu os preços crescerem 9,9%, para 1.550 euros por m2. Seguem-se, por esta ordem, Algarve (6%), Centro (3,5%), Lisboa (3%) e Região Autónoma da Madeira (0,5%).

De referir que Lisboa continua a ser a região mais cara para comprar casa, com o m2 a custar, entre julho e setembro, 2.707 euros por m2, mais que os 2.629 euros por m2 verificados no trimestre anterior. 

Distritos

Os preços subiram em 15 distritos – entre 21 analisados, contando com a Madeira (ilha) e Porto Santo (ilha) –, com os maiores aumentos a terem lugar em Leiria (10%), Porto (8,2%), Aveiro (6,7%) e Faro (6%), por esta ordem. No caso de Lisboa, a subida foi de 1,7%. 

Em sentido contrário encontram-se Guarda, Évora e Vila Real, que foram os distritos com maiores descidas de preços, -5,1%, 4,7% e 1,9%, respetivamente. 

O ranking dos distritos mais caros continua a ser liderado por Lisboa (3.119 euros por m2). Seguem-se na lista Faro (2.031 euros por m2) e Porto (1.785 euros por m2). Já as casas à venda com preços “mais em conta” encontram-se na Guarda (615 euros por m2), em Santarém (696 euros por m2) e em Castelo Branco (697 euros por m2). 

Capitais de distrito/cidades

Os preços aumentaram em 14 capitais de distrito, com Setúbal a liderar a lista (7,4%). Seguem-se Braga (5%), Aveiro (4,2%), Viana do Castelo (4,1%) e Castelo Branco (3,9%). Já no Porto a subida foi de 2,2%. 

Em Lisboa os preços parecem começar a normalizar, tendo-se registado uma ligeira subida trimestral de 0,5%, isto após a descida de 0,4% no segundo trimestre face ao primeiro.

Lisboa continua a ser, no entanto, a capital de distrito onde é mais caro comprar casa. Quanto? 4.220 euros por m2, quando no trimestre anterior o m2 custava 4.197 euros por m2. Bem mais que no Porto (2.599 euros por m2) e que no Funchal (1.807 euros por m2), que ocupam o segundo e terceiro lugares do pódio, respetivamente.

No que diz respeito às cidades capitais de distrito mais económicas, são Guarda (620 euros por m2), Bragança (699 euros por m2) e Castelo Branco (716 euros por m2).

O índice de preços imobiliários do idealista

O idealista é o marketplace imobiliário de Portugal para comprar, vender ou arrendar. Para a realização deste índice de preços foram analisados 71.572 anúncios que se encontravam na base de dados do idealista no dia 25 de setembro de 2018. 

Para assegurar a precisão dos dados, foram eliminados da amostra os imóveis com preços desajustados no mercado e os imóveis com a tipologia “moradias isoladas”, visto que a sua presença no estudo compromete o preço em algumas zonas. O índice imobiliário do idealista é elaborado com os preços de venda em relação aos m2 construídos.