Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Arrendar casa em Portugal ficou 3,2% mais caro em 2019

Rendas subiram 3,2% no ano passado e em 2018 já tinham acelerado 1,9% face a 2017.

Sephelonor en Pixabay
Sephelonor en Pixabay
Autor: Redação

O mercado de arrendamento em Portugal está (e estará) no olho do furacão, com o valor das rendas pedido pelos senhorios aos potenciais inquilinos a disparar com o passar dos meses. Em 2019, os preços aumentaram em média 3,2%, um valor que compara com a subida verificada no ano anterior (1,9%). 

Em causa estão dados divulgados esta segunda-feira (13 de janeiro de 2019) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) no destaque em que confirmou que a taxa de inflação se fixou nos 0,3% em 2019. A evolução das rendas foi, de resto, uma das componentes que deu um contributo positivo para a inflação.

“A taxa de variação homóloga das rendas de habitação foi 3,4% em dezembro, valor idêntico ao apurado no mês anterior. Todas as regiões apresentaram variações homólogas positivas das rendas de habitação, tendo a região de Lisboa registado o aumento mais intenso (4,2%)”, lê-se no documento.

No último mês do ano passado, o valor médio das rendas de habitação por metro quadrado (m2) registou uma variação mensal de 0,2%, um valor inferior ao registado no mês anterior (0,1%), refere o INE, acrescentando que a região com a variação mensal mais elevada foi o Algarve (0,3%), “tendo todas as restantes regiões apresentado variações positivas”.

“Tomando o conjunto do ano 2019, a variação média anual do valor das rendas de habitação por m2 de área útil fixou-se em 3,2% (1,9% em 2018). A região com a variação média mais elevada foi a de Lisboa (4%), tendo todas as restantes regiões apresentado variações positivas”, conclui o instituto.