Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Como baixar a fatura da luz? Dicas de iluminação eficiente que podem fazer milagres

Iluminação eficiente é muito mais do que apenas uma questão de substituir lâmpadas “tradicionais” por outras, explica a Deco.

Free-Photos por Pixabay
Free-Photos por Pixabay
Autor: Redação

Baixar a fatura da luz é uma prioridade para muitos portugueses, que estão em teletrabalho por causa da pandemia da Covid-19. Ou seja, passam mais tempo em casa. Também por isso nunca foi tão importante tornar as casas mais eficientes. Neste artigo, preparado pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news, damos-te algumas dicas de iluminação eficiente que podem ajudar, e muito, a minimizar as despesas familiares com a eletricidade. 

A nossa fatura de eletricidade é muito elevada e cada vez mais é difícil pagar a conta. Como podemos diminuir estes valores é a nossa maior dúvida. Poderá a Deco ajudar-nos a pagar menos?

Sabemos que, em média, a iluminação doméstica representa cerca de 10% do consumo de eletricidade. Portanto, aconselhamos-te a verificar as lâmpadas da tua casa. Uma iluminação eficiente é muito mais do que apenas uma questão de substituir lâmpadas “tradicionais” por outras que economizem energia. 

O objetivo da iluminação eficiente é alcançar o nível de iluminação necessário para determinada área com gasto mínimo de energia possível. Damos-te algumas dicas para te ajudar a gastar menos na iluminação:

  • Tenta manter apenas as luzes da sala onde estiveres acesas e não te esqueças de as desligares sempre que saías desse local;  
  • Abre as cortinas e aproveita a luz natural. Assim evitarás acender as luzes com tanta frequência. Experimenta, por exemplo, colocar a mesa de trabalho ou de leitura perto de uma janela; 
  • Acende somente as luzes fundamentais. Seguindo a ideia do ponto anterior, a luz posicionada por cima da mesa de trabalho;
  • Escolhe lâmpadas LED que consomem pouca eletricidade e duram cerca de 40.000 horas. Uma lâmpada LED usa até 80% menos eletricidade do que uma incandescente e pode durar até dez vezes mais;
  • As diferentes cores das lâmpadas correspondem a diferentes temperaturas que afetam a nossa sensação de bem-estar e o nosso desempenho. Portanto, é significativo ter diferentes luzes e temperaturas de acordo com a exigência. A luz mais fria (4.000 K a 8.000 K) é adequada para o local de trabalho enquanto a luz quente (≈ 2.700 K) é mais adequada para salas de estar e, sobretudo, para os quartos. 

No Gabinete de Aconselhamento de Energia (GAE) da Deco poderemos analisar detalhadamente o teu problema, ajudar a gerir melhor o teu consumo de energia e informar-te, inclusivamente, sobre medidas de apoio a que poderás recorrer. Agenda já uma sessão de aconselhamento com o GAE, uma atividade do projeto STEP (Soluções para Combater a Pobreza Energética), financiado pelo programa H2020 da UE. Podes fazer o agendamento através do número de telefone 213 710 200 ou do email energia@deco.pt.