Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Como fazer dos anúncios um aliado para vender casas no confinamento

Dicas para tornares o teu anúncio mais apelativo e atrair potenciais compradores. Fotografias, vídeos, storytelling ou copywriting são algumas poderosas ferramentas.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay
Imagem de Gerd Altmann por Pixabay
Autor: Redação

A tecnologia está cada vez mais presente na estratégia de marketing imobiliário, e por isso há muitas formas de fazer dos anúncios um aliado para ajudar a vender casas na pandemia. Atualmente, apesar do confinamento, o comprador pode visitar e percorrer uma casa sem sair de casa, graças à experiência imersiva oferecida pelas visitas virtuais 360º. Com o homestaging virtual, mostramos imagens de antes e depois, recriando espaços agradáveis ​​e facilitando ao utilizador a possibilidade de imaginar o imóvel de uma forma mais real. Podemos até sobrevoar e descobrir os arredores da futura casa, através de vídeos feitos com drones, tal como se explica neste artigo da autoria de Ana Palacios, webinar manager idealista. Mas ainda há outro fator determinante na hora de fechar negócio, além da força dos anúncios e do preço de mercado: o valor emocional.

Sabias que 80% das decisões de compra são feitas inconscientemente? A publicidade tem como alvo as emoções, afetos e emotividade. Também oferece argumentos racionais, que mais tarde nos ajudam a justificar comportamentos de compra. No entanto, é o coração humano, juntamente com as emoções, que influenciam o processo de decisão final. Embora as emoções sejam decisivas para a compra, também podem causar problemas e até gerar impulsos opostos à venda, por vezes levando à impossibilidade de se chegar a acordos na negociação e até ao bloqueio da venda. Na opinião de Ana Palacios, existe um fator determinante e intangível que vai determinar o sucesso final de uma venda, o valor emocional.

Quando vendes uma casa, não estás a vender apenas paredes ou vistas, estás a vender lembranças. Para o proprietário, a venda da sua casa implica deixar para trás memórias, momentos e experiências. Não é uma tarefa fácil, e às vezes isso até pode dar origem à valorização da casa por parte do vendedor, sendo fortemente influenciado por essas emoções.

Quer isto dizer que devemos ter cuidado, na publicação do anúncio, e perceber como mostrar a casa e transferir todas aquelas emoções para as novas mãos do comprador. Nesse sentido, o desafio é criar uma experiência imersiva que desperte o interesse e o desejo de viver ali. É quando a inovação entra em jogo e o valor da casa começa a ser maximizado.

Dicas para potenciar os anúncios

Desde o idealista deixamos-te algumas dicas para tornares o teu anúncio mais visível e apelativo e fazer com que chames a atenção dos teus clientes:

Qualidade e quantidade importam. Quanto mais imagens incluíres nos anúncios, melhor. Recomendamos que tires entre 20 e 25 fotografias de cada casa, incluindo, além das divisões interiores, fotos do prédio, áreas comuns, arrecadação e garagem, se houver, mas também conteúdo visual da envolvente, bem como as zonas de lazer.

Deverás ainda fazer upload de imagens que vão além do interior da casa, ou que mostrem o interior de uma perspetiva diferente.

Dizem que uma imagem vale mais que mil palavras e, portanto, se a casa tiver uma boa vista, aproveita e faz com que o cliente sinta a sensação de morar ali. Se tiveres uma boa cozinha, partilha a experiência, através de belas fotografias e de boa qualidade, de por exemplo um momento, como preparar uma refeição num espaço tão exclusivo. Se a casa for bem decorada, simula um jantar intimista e eterniza o cenário para emocionar aquele casal que procura a casa dos seus sonhos. A casa de família é uma estratégia fantástica para valorizar a casa e torná-la mais atraente para venda.

Essas ideias estimulam a mente, despertam a criatividade e geram maior interesse e entusiasmo para agir e fechar negócio. Para o ser humano, a ação de comprar está diretamente ligada à emoção de felicidade.

Outro aspeto a ter em conta ao publicar um anúncio é evitar tirar fotos com pouca luz, com uma casa desarrumada ou objetos pessoais entre eles. Temos que despersonalizar e organizar a casa o máximo possível para que as fotos transmitam uma sensação de luz, ordem, amplitude e limpeza.

O vídeo também é uma ótima ferramenta para conquistar o coração de potenciais compradores. Sabias que um vídeo na internet gera 200% de cliques em comparação a um anúncio que só tem fotos? A recomendação é que incluas vídeos nos teus anúncios com duração mínima de 20 segundos e não excedam um minuto. Um vídeo longo pode entediar o público, enquanto um vídeo excessivamente curto pode não mostrar informações suficientes sobre a casa.

Fotos e vídeos desempenham um papel muito importante na publicação de qualquer anúncio, porém não são suficientes para mostrar um produto. Além disso, devemos ser capazes de transformar características racionais em benefícios emocionais, por meio dos comentários e descrição do anúncio, reforçar as experiências, emoções ou sensações que uma casa pode transmitir, além dos aspetos técnicos.

Para isso, recomendamos que acrescentes a cada um dos teus anúncios um título claro e apelativo, que chame a atenção e convide o potencial comprador a lê-lo. É conveniente usar palavras-chave para que as pessoas os encontrem rapidamente nos motores de busca.

A descrição do anúncio deve transmitir como essa pessoa se vai sentir ao morar naquela casa e deve ajudar o leitor a imaginar-se lá instalado, aproveitando tudo o que cada uma das divisões pode oferecer quando for dono da casa.

Storytelling ou copywriting são duas poderosas ferramentas de marketing que ajudam a criar uma ligação com o cliente de uma forma emocional, influenciando, por meio das descrições do anúncio, de uma forma positiva quem o lê.

Desperta o interesse do comprador, foca-te mais nos benefícios e vantagens que a casa oferece, mais do que nas suas características, e lembra-te de apelar às emoções, de explicar aos clientes tudo o que aquela casa e o facto de ali viverem lhes podem proporcionar: tranquilidade, segurança, conforto, poupança, vida familiar, etc.

O objetivo é reforçar as experiências, emoções ou sensações que uma casa pode transmitir, além dos seus aspetos técnicos. Se fizeres com que os teus clientes se apaixonem através dos anúncios, serás inesquecível. Se fores constante, serás o amor da sua vida.