Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Município de Lisboa abre 5º concurso do Programa Renda Acessível - candidaturas até 18 de junho

Estão disponíveis 41 habitações em diferentes freguesias da capital com rendas a preços acessíveis.

Louis Paulin / Unsplash
Louis Paulin / Unsplash
Autor: Redação

Aquele que é o quinto concurso do Programa Renda Acessível (PRA), promovido pela Câmara Municipal de Lisboa, já está a decorrer. Abriu na passada terça-feira (dia 18 de maio de 2021) e as candidaturas deverão ser enviadas até ao próximo dia 18 de junho. Em causa estão 41 habitações em diferentes freguesias da cidade.

As tipologias destas habitações agora em concurso são várias. Há quatro T0, nove T1, 18 T2, sete T3 e três T4. E estão situadas em diferentes freguesias da capital: Ajuda, Arroios, Avenidas Novas, Benfica, Campo de Ourique, Campolide, Estrela, Lumiar, Marvila, Misericórdia, Olivais, Penha da França, Sta. Clara, Sta. Maria Maior, S. António, São Domingos de Benfica e São Vicente, conforme revela a autarquia em comunicado.

Este é um programa destinado a todos os “residentes em território nacional que aufiram rendimentos devidamente comprovados. Nenhum elemento do agregado familiar pode ser proprietário, usufrutuário, ou detentor a outro título de prédio urbano ou fração autónoma de prédio urbano destinado a habitação, localizado na Área Metropolitana de Lisboa”, revela a página dedicada ao tema da autarquia. As características de cada casa, assim como os formulários de candidatura estão disponíveis na Plataforma Habitar Lisboa, refere ainda.

Assim que as candidaturas forem recebidas, segue o sorteio. “A atribuição das habitações aos candidatos sorteados é efetuada informaticamente, respeitando a ordem do sorteio e as preferências das habitações indicadas por cada candidato”, explica o município.

As habitações agora colocadas no mercado de renda acessível de longa duração no âmbito do PRS, provêm do mercado privado. Através de outro programa da autarquia denominado Renda Segura, os proprietários privados de alojamentos locais e de imóveis desocupados tem a possibilidade de arrendá-los ao município, que, por sua vez, arrenda-os às famílias a preços mais baixos e durante longos períodos através do PRA.

O sorteio da quarta edição ocorreu no passado dia 14 de maio e envolveu 118 habitações situadas em antigos edifícios da Segurança Social, que o município de Lisboa comprou para reabilitar e voltar a colocar no mercado de arrendamento acessível.