Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Estado alemão compra 6.000 casas em Berlim por 920 milhões para controlar preço das rendas

Jonas Tebbe/Unsplash
Jonas Tebbe/Unsplash
Autor: Redação

Travar o aumento (a pique) das rendas. Este parece ser um dos grandes objetivos do Governo alemão para o setor da habitação. Para tal, e depois de ter decidido congelar os preços das mensalidades pagas pelos inquilinos aos proprietários, comprou, através de uma imobiliária detida pelo Estado, 6.000 apartamentos em Berlim por 920 milhões de euros. 

Os imóveis em causa estão localizados, sobretudo, nas zonas periféricas de Spandau e Reinickendorf, tendo sido adquiridos à ADO Properties. Trata-se, segundo a Bloomberg, da maior transação desta natureza feita na capital alemã, com o objetivo de garantir habitações a preços acessíveis.

“Isto serve para manter as rendas estáveis e dar segurança aos arrendatários”, disse o presidente da Câmara de Berlim, Michael Mueller. “Ao mesmo tempo, continuaremos a construir novos apartamentos e a tornar o congelamento de rendas legalmente seguro”, acrescentou.

Para os analistas da Jefferies, citados pela publicação, há, no entanto, uma sobrevalorização dos ativos adquiridos. “Os nossos primeiros cálculos apontam para um preço algo elevado para um produto de qualidade inferior”, disse Thomas Rothaeusler. O responsável estima que o preço de compra seja cerca de 10% superior ao valor dos apartamentos.