Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Ganhar um apartamento de luxo em troca de ser vacinado?

Para acelerar o plano de vacinação da Covid-19 e convencer os mais resistentes, Hong Kong está a dar prémios. E há mais casos no mundo.

Photo by Henry Lai on Unsplash
Photo by Henry Lai on Unsplash
Autor: Redação

A variante Delta do coronavírus continua a espalhar-se pelo mundo e são muitos os países a dar cada vez mais sinais de querer avançar a todo o gás com o plano de vacinação da Covid-19. Para acelerar o processo e atrair os mais céticos - uma em cada quatro pessoas entre 26 e 65 anos, em Portugal, mostra resistência às vacinas, segundo o Infarmed - a criatividade está ao rubro na hora de pensar em dar incentivos em troca de ser vacinado. Por exemplo, em Hong Kong, o mercado residencial mais caro do mundo, é possível ganhar-se um apartamento novo avaliado em 1,4 milhões de dólares (cerca de 1,18 milhões de euros ao câmbio atual).

Além disso, com o objetivo de travar a pandemia, Hong Kong está a oferecer outros chamativos prémios, como barras de ouro ou um carro Tesla, segundo conta a Bloomberg, dando nota de que só na primeira semana, mais de um milhão de residentes totalmente vacinados contra a Covid-19 inscreveram-se no sorteio para receberem o apartamento de 449 metros quadrados (m2), oferecido pelo Sino Group e pela ChineseEstates.

Prémios para convencer quem se resiste a tomar a vacina

Como todas as lotarias de vacinas da cidade, este é um sorteio privado. O governo apoiado por Pequim tem vindo a apoiar as empresas e instituições locais para ajudar as pessoas a serem vacinadas depois de ter lutado para convencer os residentes mais relutantes.

Os magnatas locais estão interessados em que a cidade não seja deixada para trás, enquanto outros centros financeiros reabrem respondendo com uma série de incentivos. Os sorteios diários arrancaram com alguns dos prémios mais pequenos – como iPhones – em julho e os prémios maiores estão previstos para agosto e setembro.

No entanto, está longe de ser o único local que oferece incentivos atraentes para tentar aumentar as taxas de vacinação em declínio. A Bloomberg relata ainda que a Rússia está a distribuir motas de neve e os habitantes da Virgínia, nos EUA, podem obter licenças vitalícias de caça e rifles personalizados.