Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avenue vendeu quatro lojas na Avenida dos Aliados à espanhola Tander

Cushman & Wakefield
Cushman & Wakefield
Autor: Redação

A Socimi espanhola Tander Inversiones estreou-se em Portugal com a aquisição de quatro lojas na Avenida dos Aliados, no Porto, num negócio avaliado em 15,7 milhões de euros, conforme o idealista/news noticíou recentemente. Os espaços comerciais em causa estavam nas mãos da promotora imobiliária Avenue.

“Os quatro ativos de retalho totalizam 1.720 metros quadrados (m2) e localizam-se no emblemático edifício Aliados 107, promovido pela Avenue, resultante da reabilitação e reconversão da antiga sede do jornal Comércio do Porto em apartamentos e comércio”, refere em comunicado a consultora imobiliária Cushman & Wakefield (C&W), que assessorou o negócio em nome do vendedor.

“Três das lojas encontram-se ocupadas pela Boutique dos Relógios Plus, Tod’s e Burberry, tendo a C&W sido igualmente responsável pelas três operações de arrendamento que levaram as primeiras marcas de luxo à Avenida dos Aliados, considerada a mais elegante e exclusiva artéria comercial da Invicta”, lê-se no documento.

Cushman & Wakefield
Cushman & Wakefield

Para David Lopes, partner e consultor no departamento de investimento da C&W, “esta transação confirma o apetite de investidores ‘core’ pelo setor de ‘high street retail’ e a crescente afirmação do Porto como destino alternativo a Lisboa”. O responsável considera, de resto, que “a Avenida dos Aliados apresenta um potencial único para se tornar no destino de luxo do Porto, à semelhança da Avenida da Liberdade em Lisboa”.

Aniceto Viegas, diretor geral da Avenue, diz estar muito satisfeito com a “venda e com o facto da Tander ter escolhido um projeto da Avenue para o seu primeiro investimento em Portugal”.

Do lado da Tander, o diretor geral Sergi Mirapeix adianta que se trata de um investimento que reforça a estratégia da empresa “de diversificação geográfica em cidades onde existe um setor de retalho forte e muito consolidado”. “A espetacularidade da Avenida dos Aliados, a arquitetura dos seus edifícios e o prestígio dos três ocupantes enquadram-se perfeitamente com os restantes ativos de ‘high street’ do nosso portfólio”, conclui.