Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crise em Portugal

Últimas notícias sobre "Crise em Portugal" publicadas em idealista.pt/news

Ligação "excessiva" de políticos e banca afeta independência e supervisão

Há ·uma "·associação excessiva" entre o setor bancário e os políticos em Portugal que pode comprometer a supervisão bancária, conclui o estudo "As crises bancária e financeira de Portugal: consequências inesperadas da integração monetária", publicado no Journal of Economic Policy Reform. "A maioria dos últimos 19 ministros das Finanças tinha ligações aos três maiores partidos políticos", sendo que "74% deles tinha trabalhado anteriormente para bancos ou instituições financeiras".

Notícia sobre:

Insolvências baixam nas famílias e aumentam planos de pagamentos de dívidas

Mais de 12 mil famílias declararam falência em 2015, mas este número está cada vez mais longe do pico da crise. O número de insolvências de particulares caiu 3,8% no ano passado, enquanto o recurso a planos de pagamento das dívidas, mediados por tribunais, está a aumentar cada vez mais (subida de 40% entre janeiro e dezembro).

Notícia sobre:

Mais de 6.100 empresas apresentaram insolvência este ano, mais 10,8% que em 2014

Em outubro registaram-se 714 insolvências de empresas, menos 2% que as 733 verificadas em setembro, o mês “mais insolvente” do ano. Ao todo, e nos primeiros dez meses do ano, apresentaram insolvência 6.172 empresas, menos 3% que em 2012 e menos 8% que em 2013. Face a 2014, o número aumentou 10,8%.

Notícia sobre:

O teu salário em Portugal vale cada vez menos, avisa a CE

Portugal é um dos países da Europa onde os rendimentos do trabalho menos valem, face aos ganhos com rendas, juros e lucros - habitualmente designados por rendimentos de capital. No final deste ano, os salários deverão pesar apenas 60% do PIB português, um valor menor do que a média europeia e o menor desde que o país vive em democracia, segundo dados da Comissão Europeia.

Notícia sobre:

Famílias portuguesas vivem “sem margem” e dependem dos avós

As famílias vivem em Portugal "sem margem" para surpresas no orçamento e os avós e mulheres têm servido de "almofada" para os efeitos da crise, revela um estudo realizado no Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra.

Notícia sobre:

Só quem ganhou mais de 2.000 euros viu o salário aumentar em 2014

Só os trabalhadores por conta de outrem que ganharam mais de 2.000 euros por mês em 2014 tiveram aumentos salariais. Ou seja, as carreiras de chefia/funções altamente qualificadas foram as únicas que viram os salários aumentar no último ano. Em causa está o estudo da Egor Survey Salarial 2015, que concluiu que o salário médio caiu 51 euros desde 2011, altura em que a troika entrou no país.

Notícia sobre:

Radiografia do dia: Evolução da emigração em Portugal desde 1960

Foram muitos os portugueses que se viram forçados a fazer as malas e a emigrar nos últimos anos. A Troika esteve no país entre 2011 e 2014. Durante esse período, deixaram o país, todos os dias, 260 pessoas. Neste gráfico podes ver a evolução da população nacional emigrada entre 1960 e 2010, bem como os “novos emigrantes”, ou seja, quem rumou a outros cantos do mundo entre 2007 e 2013.

Notícia sobre:

"Depositantes do BES podem estar tranquilos", garante o Banco de Portugal

O caos instalou-se em torno de tudo o que toca o Espírto Santo e a desconfiança à volta do BES, dentro e fora de Portugal, é cada vez mais aguda. Mas o Banco de Portugal garante que os depositantes não estão em risco: "Não existem motivos que comprometam a segurança dos fundos confiados ao BES, pelo que os seus depositantes podem estar tranquilos", assegura o regulador do sistema financeiro, em comunicado, acabado de enviar às redacções.

Notícia sobre:

Radiografia do dia: Evolução do PIB e da Procura Interna

​Este gráfico mostra a evolução (desde 1996) do PIB e da Procura Interna em Portugal. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), no ano passado, o PIB “diminuiu 1,4% em volume (variação de -3,2% no ano anterior)”. De acordo com o INE, “a redução menos acentuada do PIB em 2013 resultou do contributo menos negativo da procura interna, que passou de -6,9% em 2012 para -2,6%".

Notícia sobre: