Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Guia de sobrevivência do crédito à habitação: tudo sobre a avaliação da casa

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Os bancos voltaram a abrir a torneira do crédito à habitação e as casas valem cada vez mais mais para as instituições financeiras. Mas há cuidados a ter em conta ao pedir um empréstimo. Por isso o idealista/news preparou, com a ajuda da Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, um guia de sobrevivência na hora de pedir um crédito à habitação, que começámos a publicar há algumas semanas. Hoje explicamos-te tudo sobre a avaliação da casa.

A avaliação do imóvel é solicitada pelo banco e deverá ser o primeiro custo a suportar por quem pretende contrair um crédito à habitação. Só no caso de compra do imóvel ao próprio banco se poderá estar isento desta comissão. 

Neste caso, poderás ainda ficar isento de outras comissões iniciais e ser possível um financiamento a 100%.

Porquê uma avaliação?

A avaliação permitirá à instituição financeira perceber quanto vale a habitação e fazer uma análise rigorosa e fundamentada do pedido de crédito.

Quando é feita a avaliação?

A avaliação do imóvel deve ser feita aquando do pedido crédito à habitação ou quando pretenda a transferência do crédito para outra instituição financeira.

Quanto custa a avaliação?

O valor médio cobrado será de cerca de 280 euros.

O que influencia a avaliação do imóvel?

Existem diversos fatores que poderão influenciar, positiva ou negativamente, o valor do imóvel a determinar pela avaliação:

  • A localização do imóvel (por exemplo: acessibilidades, proximidade de equipamentos sociais, serviços de transportes públicos, valorização imobiliária da zona);
  • A qualidade da construção (por exemplo: isolamento térmico, orientação solar, conforto acústico), o seu estado de conservação (se casa usada), acabamentos e equipamentos disponíveis;
  • A data de construção;
  • A área (incluindo tipologia e piso);
  • A envolvente e infraestruturas disponíveis (por exemplo: elevador, garagem, piscina, espaços verdes).

Por quem é feita a avaliação?

A avaliação deverá ser feita por uma entidade especializada e independente, que será contratada pela instituição financeira. Nada obsta, contudo, a que próprio comprador possa também requerer uma avaliação imobiliária independente para a negociação com o banco.

Anota:

Cumprindo os deveres de transparência e lealdade as instituições de crédito devem disponibilizar aos clientes as informações constantes do relatório de avaliação do imóvel destinado a garantir contratos de crédito, quando os custos sejam suportados no todo ou em parte pelos próprios clientes.

Informa-te, avalia em consciência e toma a melhor decisão!

Segue-nos na próxima semana para saber mais.