Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Guerra dos spreads ao rubro: 5 bancos já baixaram margem mínima este ano

Tomas Halajcik/Unsplash
Tomas Halajcik/Unsplash
Autor: Redação

Está ao rubro a guerra dos spreads no crédito à habitação. Em quatro meses, desde janeiro, cinco bancos já reviram em baixa a margem mínima cobrada aos clientes: o último a fazê-lo foi o EuroBic, que se juntou ao BPI, ao Crédito Agrícola, ao Santander Totta e ao Montepio.

O EuroBic, liderado por Teixeira dos Santos, reduziu o spread mínimo de 1,49% para 1,20%. Uma taxa que fica abaixo daquela que é oferecida por quatro dos maiores bancos nacionais (BCP, BPI, Novo Banco e CGD) e que iguala a do Santander Totta, escreve o Jornal de Negócios. 

Este ano, apenas a CGD, o BCP, o Novo Banco, o Banco CTT e o Bankinter, que continua a ter a taxa de juro mais baixo do mercado (1%), não reviram a sua oferta. 

De referir que desde março de 2018 que o spread mínimo do EuroBic estava nos 1,49%, que era o valor mais elevado entre os principais bancos nacionais. Agora, com a descida para 1,20%, o cenário inverte-se, passando a ter uma melhor oferta que alguns dos maiores bancos nacionais.

Spreads mínimos praticados pelos principais bancos

Banco Spread mínimo
Bankinter 1%
Banco CTT 1,10%
Montepio 1,175%
Crédito Agrícola 1,20%
Santander Totta 1,20%
EuroBic 1,20%
BCP 1,25%
Novo Banco 1,25%
BPI 1,25%
CGD 1,30%