Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação bancária de casas dispara: subiu 92 euros por m2 num ano

Para os bancos, uma casa em Portugal vale, em média, 1.304 euros por m2. Um apartamento na AML custa mais 141 euros por m2 que há um ano.

pixpoetry/Unsplash
pixpoetry/Unsplash
Autor: Redação

A avaliação bancária de casas para efeitos de concessão de crédito à habitação está a subir há 31 meses consecutivos, ou seja, desde abril de 2017. Em outubro, o valor médio do metro quadrado (m2) fixou-se nos 1.304 euros, mais 5 euros (0,4%) que no mês anterior e mais 92 euros (7,6%) que no mesmo mês do ano passado. Trata-se de um novo máximo histórico.

Em causa estão dados divulgados esta quinta-feira (28 de novembro de 2019) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Segundo os mesmos, é possível concluir, por exemplo, que a avaliação bancária média por m2 de um apartamento localizado na Área Metropolitana de Lisboa (AML) era de 1.469 euros em outubro de 2018 e que agora, um ano depois, passou para 1.610 euros. São mais 141 euros por m2 que há um ano. 

A nível nacional, e ainda nos apartamentos, o valor médio da avaliação bancária de casas subiu quatro euros por m2 num mês e 112 euros por m2 num ano, fixando-se nos 1.389 euros por m2 em outubro.

No caso das moradias, o valor médio da avaliação bancária também subiu em outubro, mas menos que nos apartamentos: três euros por m2 num mês e 57 euros por m2 num ano, para 1.167 euros por m2.  

“Em outubro, o Algarve, a AML, a Região Autónoma da Madeira, a Área Metropolitana do Porto, o Alentejo Central e o Alentejo litoral apresentaram valores de avaliação superiores à média nacional (46%, 37%, 22%, 12%, 5% e 3% acima, respetivamente). As regiões das Beiras e Serra da Estrela, Beira Baixa e Médio Tejo foram as que apresentaram os valores mais baixos em relação à média nacional (-27%, -24% e -23%, respetivamente)”, lê-se no site do INE.