Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação bancária de casas mantém-se em níveis históricos – 1.221 euros por m2

Aumento face a agosto de 2020 é de 93 euros, segundo o INE. Foram consideradas 29.315 avaliações, mais 35,3% que há um ano.

Avaliação bancária de casas está em 1.221 euros por m2
Foto de Thirdman no Pexels
Autor: Redação

A avaliação bancária das casas para efeitos de concessão de crédito habitação tem vindo a subir nos últimos meses, atingindo valores históricos. Em agosto, no entanto, manteve-se nos 1.221 euros por metro quadrado (m2) registados em julho. Trata-se, ainda assim, de um aumento homólogo de 8,2%, o equivalente a 93 euros (1.128 euros por m2 em agosto de 2020), segundo dados divulgados esta segunda-feira (27 de setembro de 2021) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Clica neste link para ficares a saber o que é a avaliação da casa no crédito habitação.

“O maior aumento face ao mês anterior registou-se na Região Autónoma da Madeira (3,2%), tendo o Centro apresentado a descida mais acentuada (-0,8%). Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 8,2%, registando-se a variação mais intensa na Região Autónoma da Madeira (11,5%) e a menor no Centro (2,7%)”, conclui o INE. 

Avaliação sobe 9,9% num ano nos apartamentos 

Relativamente aos apartamentos, em agosto, o valor mediano de avaliação bancária foi 1.356 euros por m2, mais 9,9% que no mesmo mês do ano passado. “O valor mais elevado foi observado no Algarve (1.649 euros por m2) e o mais baixo no Alentejo (877 euros por m2). A Região Autónoma da Madeira apresentou o crescimento homólogo mais expressivo (13,1%), tendo a Região Autónoma dos Açores apresentado o menor (0,8%)”, lê-se na nota

Na variação em cadeia, ou seja, em agosto face a julho, o valor de avaliação subiu 0,4%, tendo a Região Autónoma da Madeira apresentado a maior subida (4,2%) e o Centro a única descida (-0,1%). 

Aumento de 3,2% nas moradias

No que diz respeito às moradias, o valor mediano da avaliação bancária foi de 987 euros por m2 em agosto, mais 3,2% em relação ao período homólogo. “Os valores mais elevados observaram-se na Área Metropolitana de Lisboa (1.613 euros por m2) e no Algarve (1.590 euros por m2), tendo o Centro registado o valor mais baixo (807 euros por m2). A Região Autónoma dos Açores apresentou o maior crescimento homólogo (7,9%) e o menor ocorreu no Centro (0,6%)”, adianta o INE.

Face ao mês anterior, junho, o valor da avaliação bancária diminuiu 1,1%, tendo a Região Autónoma dos Açores tido o aumento mais acentuado (1,1%) e o Algarve a maior descida (-2,3%).

Avaliações disparam num ano

De referir que foram consideradas 29.315 avaliações bancárias para o apuramento do valor mediano de agosto, mais 35,3% que no mesmo período do ano anterior. “Destas, 18.642 foram apartamentos e 10 673 moradias. Em comparação com o período anterior, realizaram-se menos 1.147 avaliações bancárias, o que corresponde a uma diminuição de 3,8%”, conclui o INE.