Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Pedir um segundo resgate? É uma “não notícia”, diz António Costa

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O primeiro-ministro disse, esta quarta-feira (dia 14 de setembro), que não há qualquer razão para Portugal pedir um segundo resgate. “Não se justifica, não há nenhuma razão substantiva para que aconteça, nem de execução orçamental, nem de evolução da dívida, nem de sistema financeiro. É verdadeiramente a não notícia de que se tem falado”, afirmou António Costa aos jornalistas.

Segundo o chefe de Governo, a DBRS – a única das quatro principais agências de rating que mantém Portugal acima do território de “lixo” – “só veio dizer hoje [dia 14] aquilo que temos repetido e que ontem [dia 13] já tinha dito a Moody's”. “Essa notícia não vai existir, temos de procurar outra notícia, porque essa não dá", acrescentou, citado pela Lusa.

As declarações do primeiro-ministro foram feitas durante a visita à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, no Monte da Caparica, e acontecem quando a imprensa internacional fala na possibilidade de Portugal pedir um segundo resgate, o que já levou o presidente do PSD, Passos Coelho, a dizer que se Portugal voltar a ter um “mal maior”, numa referência implícita a um novo resgate, tal acontecerá “em consequência de ato deliberado”.

Na terça-feira (dia 13), a agência de “rating” Moody's considerou que a possibilidade de um novo resgate é “baixo”. E depois foi a vez da DBRS, a única que atribui grau de investimento à dívida portuguesa, considerar que não há necessidade de um novo programa, em declarações à SIC.