Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

E depois do OE2017? Estes são os 7 desafios do Governo de António Costa

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O Orçamento do Estado para 2017 (OE2017) foi aprovado esta terça-feira (29 de novembro) em votação final global, com os votos favoráveis do PS, BE, PCP, PEV e PAN e os votos contra do PSD e do CDS-PP. Foram também aprovadas as Grandes Opções do Plano (GOP), com a mesma votação. E agora, o que se pode esperar do Governo liderado por António Costa?

Estes são, segundo o Expresso, os sete desafios que o Executivo terá pela frente:

1 – Futuro da Caixa Geral de Depósitos (CGD)

A CGD foi um dos temas centrais nos ataques e contra-ataques entre direita e esquerda. É o dossiê de gestão mais difícil para o Governo, nomeadamente após a demissão de António Domingues. António Costa garantiu que o seu sucessor será conhecido ainda esta semana. Também a recapitalização do banco estatal estará na ordem do dia: estava prevista para 2016, mas foi adiada para o próximo ano.

2 – “Banco mau”. Sim ou não?

António Costa quer resolver a criação do “banco mau” no primeiro trimestre de 2017. À esquerda esta não é, no entanto, uma questão pacífica.

3 – Salário mínimo vai aumentar?

As negociações prosseguem esta sexta-feira (dia 2 de dezembro) em sede de concertação social, mas o braço de ferro promete manter-se.O PS tem um acordo com o BE para aumentar o salário mínimo para 557 euros já em 2017, mas os patrões consideram que o valor não deveria exceder os 540 euros.

4 – Será 2017 o ano da Função Pública?

Aumentos na Função Pública prometem estar na ordem do dia. O descongelamento de carreiras e aumento salarial já foi pedido pelos partidos de esquerda, mas só foram aceites algumas medidas que afetam positivamente a Função Pública, como o aumento do subsídio de refeição e a integração faseada de precários.

5 – A importância do contexto internacional

Os sinais de incerteza acumulam-se. O Brexit, a eleição de Donald Trump, a crise dos refugiados, o crescendo da extrema direita em vários países, os sintomas de falência do projeto europeu, o resultado das eleições em França ou Itália. De que forma tudo isto afetará Portugal?

6 – Quando e como falar da dívida?

A pressão vai aumentar. Para o BE, a grande prioridade é discutir a reestruturação da dívida, tema incómodo para o Governo em que António Costa tem dito sistematicamente que só pode ser discutido no quadro europeu.

7 – Economia continuará a crescer?

Governo e parceiros ficaram animados com o aumento de exportações e o crescimento da Economia no terceiro trimestre. A dúvida é se é um crescimento sustentado e se se prolongará ao longo do ano de 2017.