Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

90% do dinheiro que fugiu para paraísos fiscais era do BES/Novo Banco

Autor: Redação

A banca é a grande protagonista do novo escândalo de offshores em Portugal. Do total de duas dezenas de declarações de transferências de dinheiro para paraísos fiscais que foram escondidas das Finanças portuguesas, pelo menos 14 eram de bancos. E 88% dos 9.733 milhões de euros (fatia de 8.580,8 milhões) transferidos eram do BES/Novo Banco.

Neste conjunto, segundo noticia o ECO, há instituições grandes e pequenas, dando nota de que, entre as declarações que foram lidas com erro informático, os quatro documentos que apresentam um valor maior de transferências foram submetidos pelo BES e Novo Banco.

Em causa está uma discrepância nos números identificada aquando da publicação das estatísticas por parte da Autoridade Tributária. O levantamento dos valores reportados nas declarações submetidas pelos bancos com a utilização de um novo software informático, recorda o jornal, permitiu identificar 21.146 operações que não foram transmitidas para os serviços centrais do Fisco.

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade, no Parlamento escusou-se a dar detalhes sobre este caso, alegando que que que o Banco de Portugal considera que a identidade dos bancos que submeteram as declarações está sujeita a sigilo bancário.

 

Já o seu antecessor, Paulo Núncio, e Helena Borges, atual diretora-geral da Autoridade Tributária, e José Azevedo Pereira, que dirigia o Fisco em 2011 e 2012, apontam para a existência de um erro informático que impediu a leitura completa dos ficheiros submetidos pelos bancos.