Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Montepio "é um problema limitado", diz António Costa

Autor: Redação

O primeiro-ministro, António Costa, considera que, "no conjunto do sistema financeiro, [o Montepio] é um problema conciso, bastante limitado" e garante estar "tranquilo" com os produtos do banco que são supervisionados. O primeiro-ministro diz, em entrevista à Rádio Renascença, que o Executivo socialista pretende encontrar uma solução para o setor bancário, nomeadamente um novo modelo de supervisão financeira.

Sobre o Novo Banco, António Costa realça que a prioridade neste caso era "assegurar a continuidade do banco, evitar a sua liquidação". E, apesar de não ter sido "uma opção do Estado" ficar com 25% da instituição, o primeiro-ministro considera que a solução encontrada "é equilibrada". Mas deixa claro que "o Estado não tenciona ficar para sempre com estes 25%".

"Temos que garantir a continuidade do Novo Banco, que não pese nos contribuintes e não desestabilize o sistema financeiro", reafirma António Costa, na mesma entrevista.
 
O primeiro-ministro realça que apesar dos problemas que têm sido identificados, "os bancos têm vindo a encontrar solução", dando como exemplo a capitalização da Caixa Geral de Depósitos ou do BCP.
 
António Costa garante que "não vai nascer nenhum banco mau" e que é preciso "uma instituição que coordene os devedores de créditos", realçando que o sistema financeiro português tem "um problema de crédito malparado", tal como "todos os relatórios internacionais têm sinalizado".