Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Queixas à banca disparam: clientes fizeram mais de 1.300 reclamações por mês

Photo by Timon Studler on Unsplash
Photo by Timon Studler on Unsplash
Autor: Redação

Os clientes bancários estão a reclamar mais. No primeiro semestre do ano, o Banco de Portugal (BdP) recebeu 8.022 reclamações, sobretudo relacionadas com as contas de depósito, crédito ao consumo e também crédito à habitação. No total, foi registada uma média de 1.337 queixas por mês, mais 5,2% que em 2018. 

Segundo os dados da sinopse de atividades da supervisão comportamental, divulgada pelo BdP, “os produtos mais contratados são os que originam mais reclamações”, nomeadamente as “contas de depósito, o crédito aos consumidores e o crédito à habitação e hipotecário”, que motivaram, respetivamente, 31,7%, 26,8% e 12,2% das queixas apresentadas pelos clientes bancários.

“Nas contas de depósito, o número de reclamações aumentou de 13 para 14 por cada 100 mil contratos e no crédito aos consumidores, o número de reclamações subiu, de 16 para 18 em cada 100 mil contratos. Pelo contrário, no crédito à habitação e hipotecário, o número de reclamações diminuiu, de 47 para 46 por cada 100 mil contratos", refere o documento.

Deutsche Bank, Banco CTT e Bankinter são os bancos mais reclamados pelos portugueses. O alemão Deutsche Bank foi a entidade mais reclamada no que diz respeito às contas de depósito, tendo recebido 0,33 queixas por cada mil contas bancárias. Já o Banco CTT lidera as reclamações no crédito à habitação, com 282 queixas por 100 mil contratos. Por fim, e no segmento do crédito ao consumo, o lugar de topo é ocupado pelo Bankinter, com 181 reclamações por cada 100 mil contratos, valor que compara com a média do setor que foi de 0,18.

A análise de reclamações pelo supervisor no primeiro semestre de 2019 conduziu, em 38% dos casos, à resolução da situação pela instituição de crédito, por sua iniciativa ou na sequência da atuação do BdP (o que compara com 44%, em 2018). Em cerca de 62% das reclamações não foram encontrados indícios de infração por parte da entidade reclamada.