Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Como poupar em 2020: dicas para organizar o orçamento familiar

Janeiro é altura ideal para começar a planear a gestão das finanças familiares.

Doutor Finanças
Doutor Finanças
Autor: Redação

O novo ano está em marcha e é chegada a hora de ativar o “modo” poupança. Para isso, é fundamental fazer um planeamento do orçamento para os doze meses que aí vêm e, claro, corrigir os erros do passado. Um bom orçamento é meio caminho andado para uma gestão bem-sucedida das finanças familiares e uma boa forma de controlar as despesas e receitas.

Doutor Finanças, empresa especializada em finanças pessoais e familiares, apresenta 10 dicas fundamentais para poupar dinheiro em 2020, que agora reproduzimos.

Transferir o crédito à habitação

Lembra o Doutor Finanças que “nos últimos anos as taxas de juro caíram consideravelmente.” Se temos um crédito habitação, é provável que a prestação mensal tenha vindo a reduzir ligeiramente, visto que a Euribor está em valores negativos desde 2015. À descida da Euribor acresce o facto de os bancos terem voltado a conceder crédito habitação com condições mais favoráveis para o cliente, nomeadamente spreads mais baixos.

“Aproveitando este dinamismo do mercado é possível obter melhores condições, através da transferência do crédito habitação, sendo esta uma das principais iniciativas que permitirá aumentar a sua poupança”, indica a empresa. Esta poupança tem um efeito imediato na prestação mensal, mas também pode permitir poupar muito dinheiro no valor de juros a pagar durante todo o crédito.

Consolidar Créditos

Se tens vários créditos, como por exemplo um crédito automóvel, um crédito para o computador e ainda um crédito pessoal que fizeste para as férias, sabe que podes ganhar dinheiro se juntares todos os créditos num só através da consolidação de créditos.

Trata-se de uma forma de poupança imediata, uma vez que os encargos mensais com créditos diminuem. A longo prazo, como a taxa de juro é inferior à média das taxas de todos os créditos que se tinha anteriormente, podemos conseguir ainda uma poupança maior se formos amortizando regularmente com base na poupança mensal obtida.

Utilizar um plano de entregas para a sua poupança

“No Doutor Finanças uma das regras fundamentais é pague-se a si próprio em primeiro lugar. O que queremos dizer é que devemos encarar a poupança como um pagamento que fazemos a nós próprios, tal como assumimos o compromisso de pagar a água, a luz e o gás”, comenta Rui Bairrada, CEO da empresa.

Esta poupança deve ser feita logo no início do mês e não com o que sobra mensalmente. Para ajudar nesta tarefa os bancos dispõem de um serviço que facilita esta tarefa, e que automaticamente no dia estipulado por nós, transfere para a nossa poupança o montante que determinámos.

Controlar as despesas e receitas

Organizar as finanças pessoais nem sempre é tarefa fácil. Existem disponíveis várias ferramentas e aplicações que nos ajudam a fazer esse controlo, e o Doutor Finanças recomenda o Boonzi – uma aplicação informática que ajuda a manter as nossas finanças em ordem, permitindo visualizar em tempo real a situação financeira em detalhe, os hábitos de consumo, o estado das poupanças ou até definir objetivos mensais a atingir.

Negociar dívidas

Se sentirmos que os créditos vão comprometer a vida financeira em 2020, o melhor será tentar fazer uma renegociação desses mesmos créditos junto das entidades credoras.

Fazer uso de débitos diretos

Os débitos diretos são ótima ferramenta para manter as contas em dia. “Se o valor das despesas fixas for debitado diretamente da nossa conta, evitam-se esquecimentos e consequentes taxas adicionais ou coimas a serem cobradas”, aconselha a empresa.  

Analisar os seus seguros

É necessário identificarmos as nossas necessidades e fazermos uma análise das apólices que já possuímos. Só após uma análise adequada dos riscos que pretendemos cobrir será possível encontrar o seguro ideal para cada situação. 

 Falar de finanças em família

“Falar de finanças a dois e/ou em família é fundamental para o equilíbrio do orçamento. É necessário que sejam discutidas as despesas e as receitas, bem como as prioridades de cada membro da família. Se existirem cortes ou ajustes a fazer, todos deverão participar de uma forma justa, uma vez que no final das contas todos vão beneficiar”, recomenda o Doutor Finanças.

Poupar para realizar sonhos

Da mesma forma que é importante poupar para construir um fundo de emergência e ter uma bolsa financeira para alguma eventualidade, também é importante que alguma dessa poupança sirva para fazer algo que lhe te dê prazer. Equilibrar as finanças e conhecer a fundo as receitas vai fazer com que se tomem melhores decisões financeiras e ao mesmo tempo se consigam realizar sonhos e atingir objetivos que se pensava não serem possíveis.

Não deixar para amanhã a poupança que pode começar já hoje

“Quanto mais cedo organizarmos o nosso orçamento e começarmos a poupar dinheiro, mais cedo vamos recolher os frutos desse esforço e quem sabe o Natal de 2020 não vai ser mais recheado de presentes ou a passagem de ano não vai ser no sítio que sempre sonhou”, conclui o Doutor Finanças.