Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

IRS Automático: Reembolso em 11 dias este ano

Christian Dubovan on Unsplash
Christian Dubovan on Unsplash
Autor: Redação

A entrega da declaração anual de IRS começa a 1 de abril de 2019 e vai prolongar-se por três meses – termina a 30 de junho. O Governo espera manter o prazo médio do reembolso do IRS automático fixado no ano passado nos 11 dias, e explica que é quase indiferente entregar a declaração na primeira ou segunda semana, em termos de prazos.

“Em 2018, o prazo médio do reembolso do IRS automático foi de 11 dias e a expectativa que temos é de manter o mesmo padrão em termos de prazo”, declara o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, citado pela Lusa.

No ano passado houve uma “corrida” à entrega da declaração nos primeiros três dias. Ainda assim, a rapidez não garante que o reembolso chegue mais cedo do que o de um contribuinte que decida submeter a declaração na segunda semana. 

“Aquilo que esperamos que percebam é que vamos manter o mesmo padrão em termos de prazos de reembolso do IRS, mas tendo em conta a forma como o sistema funciona, entregar na primeira ou na segunda semana, em termos de prazos de reembolso, acaba por ser o mesmo”, refere António Mendonça Mendes.

3,2 milhões de contribuintes abrangidos

De acordo com o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, todos os anos são registadas algumas alterações nos formulários do IRS que apenas entram em velocidade cruzeiro de testes quando o prazo de entrega arranca, o que faz com que seja “normal que o sistema esteja a funcionar melhor e na sua plenitude a partir da segunda semana”.

Entre os cerca de 5,1 milhões de agregados que fazem declaração anual de rendimentos há cerca de 3,2 milhões que estão este ano abrangidos pelo IRS automático, uma vez que a funcionalidade foi alargada aos Planos Poupança-Reforma.