Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Espanhóis da Kronos Homes investem (para já) 200 milhões em Portugal

The Edge (Málaga), um complexo residencial criado por Rafael de La-Hoz / Kronos Homes
The Edge (Málaga), um complexo residencial criado por Rafael de La-Hoz / Kronos Homes
Autor: Leonor Santos

A Kronos Homes chegou a Portugal. A promotora imobiliária, com ADN espanhol, estreia-se no mercado nacional com um investimento inicial de 200 milhões de euros em três projetos – empreendimentos – no Algarve. Mas não é tudo. A empresa tem vários planos para o território português e espera investir até final do ano mais 100 milhões de euros, em Lisboa e no Porto, “para fazer casas para os portugueses”.

Para já as atenções centram-se no Algarve, onde o primeiro projeto da imobiliária espanhola, a unidade de Palmares, está em marcha. O empreendimento tem um boutique hotel e um campo de golfe, aos quais se devem juntar 400 novas casas.

Rui Meneses Ferreira, sócio da Kronos em Portugal, avança – durante um encontro com os jornalistas realizado esta quarta-feira (4 de julho) em Lisboa – que este é um projeto destinado a segunda habitação, cujos preços devem oscilar entre os 200.000 e os 2,5 milhões de euros. A primeira fase do projeto – cujo conceito ainda está a ser desenvolvido – deverá ser lançada dentro de dois meses, segundo o responsável.

Além de Palmares, a marca comprou o Amendoeira Resort (em Alcantarilha), onde já existem 240 casas prontas a habitar, e para onde está prevista a construção de mais 70 unidades, divididas por várias fases, e ainda o Belmar Resort (em Porto de Mós), com 180 unidades construídas.

A orientação do negócio para terras lusas foi, para o fundador e sócio gerente da Kronos Homes, Saïd Hejal, “uma expansão natural”. A Kronos já investiu mais de 1.000 milhões de euros no mercado espanhol, onde nasceu há três anos, e espera ter, nos próximos cinco, mais de 8.000 novas casas construídas por toda a Espanha.

The Collection (Madrid), um projeto residencial do arquiteto Joaquín Torres / Kronos Homes
The Collection (Madrid), um projeto residencial do arquiteto Joaquín Torres / Kronos Homes

Kronos quer “fazer casas para os portugueses”

A construção de raiz para o mercado residencial é o grande foco da Kronos. Deverá investir cerca de 100 milhões de euros, em Lisboa e Porto, para “fazer casas para os portugueses”. Esta é a intenção da marca, garante Rui Meneses Ferreira.

“A nossa ideia é construir casas para os portugueses. Isto é, comprar o terreno para fazer construção nova para primeira habitação”, diz o responsável, adiantando que ainda é possível encontrar espaço disponível nas duas principais cidades do país. Os centros históricos estão fora de questão, até porque a empresa se dedica a projetos de “grande dimensão”.

Os preços praticados serão mais acessíveis, “sem esquecer que estamos a falar das cidades de Lisboa e Porto”, frisa o responsável. Os valores deverão oscilar entre os 250.000 e os 400.000 euros.

Portugal com ADN “dinâmico e vibrante”

A proximidade geográfica foi um dos motivos que levou a marca a instalar-se em Portugal, mas não foi o único. Saïd Hejal define o mercado português como sendo “sofisticado, vibrante e muito dinâmico", mostrando-se muito satisfeito com esta “parceria” ibérica.

A Kronos, adianta Saïd, destaca-se da demais concorrência pela aposta num “conceito diferenciador”, focado na arquitetura e design únicos, que devem preservar a inovação e autenticidade.

Sob o lema “Pure Design”, a promotora imobiliária revela dedicar mais três a seis meses que a média das empresas do setor a estudar o desenho dos projetos.

A arquitetura é, por isso, uma aposta forte da marca. Para muitos dos projetos são lançados “concursos de ideias”, com o objetivo de misturar nomes da arquitetura internacionais e locais. Trazer esta lógica para Portugal é um dos objetivos. Os contactos já começaram, mas os responsáveis não adiantaram nomes.