Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Resort de luxo no Algarve pode render ao Estado 153 milhões de euros em impostos

Ombria Resort
Ombria Resort
Autor: Redação

O resort de luxo Ombria Resort, que o grupo Pontos está a construir em Loulé, no Algarve, deverá representar um encaixe fiscal para o Estado superior a 153 milhões de euros. 

Em causa está um estudo desenvolvido pela Universidade do Algarve sobre o impacto económico e social do Ombria Resort. Segundo o Dinheiro Vivo, que se apoia no mesmo, o empreendimento deverá render à administração local 22,2 milhões de euros em impostos. Já ao Governo central serão entregues cerca de 131 milhões de euros. Isto num “quadro de estabilidade de políticas fiscais”, refere o documento.

O projeto Ombria Resort arrancou no verão de 2017, quase três décadas depois do grupo Pontos ter comprado 150 hectares de terreno no interior do concelho de Loulé, entre as aldeias de Tôr e Querença. 

O empreendimento, cuja primeira fase deverá entrar em funcionamento em 2021, representa um investimento superior a 250 milhões de euros por parte do fundo finlandês, escreve a publicação. 

O projeto prevê a construção de um complexo hoteleiro de cinco estrelas sob a marca Viceroy e ainda três zonas residenciais com 380 casas, entre moradias de luxo, vivendas geminadas e apartamentos. Está prevista a construção de um campo de golfe e instalações de lazer, incluindo áreas dedicadas a agricultura biológica, apicultura e um observatório astronómico.