Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Donos do Prata Riverside Village querem cotar em bolsa e preparam novos projetos

Créditos: JLL
Créditos: JLL
Autor: Redação

O empreendimento Prata Riverside Village - localizado em Marvila, na zona ribeirinha de Lisboa, e considerado como um dos maiores projetos residencias da capital - é a conqueluche da VIC Properties. Mas os planos desta empresa recém-criada estão longe de ficar por aqui. Além das novas promoções imobiliárias que tem em carteira para desenvolver no mercado português, prepara-se para ser a primeira promotora imobiliária de base nacional a entrar em bolsa - após a emissão de 250 milhões de euros em obrigações convertíveis garantidas (secured pre-IPO convertible bonds).

“O sucesso desta operação está intrinsecamente ligado à confiança dos investidores internacionais nos projetos da empresa, no seu futuro promissor e na sua equipa de gestão”, argumenta João Cabaça, co-CEO da VIC Properties.

Já Alan Leibman, também co-CEO da VIC Properties, salienta que este é “um passo primordial para a VIC atingir os seus objetivos estratégicos no setor de promoção imobiliária em Portugal, assim como trilha o caminho ímpar de entrada na bolsa de valores”.

O anúncio desta empresa de que está a preparar a admissão ao mercado acionista - que, a concretizar-se, irá permitir a investidores nacionais e internacionais investir no imobiliário em Portugal - acontece cerca de três meses depois de o Governo socialista de António Costa ter regulamentado a criação e funcionamento das chamadas sociedades de investimento para o fomento da economia (SIGI) - uma nova oportunidade de investimento no imobiliário.

Emissão de 250 milhões de euros em obrigações convertíveis garantidas

Mas o processo de entrada em bolsa da VIC Properties ainda está na fase inicial deste tendo a emissão de 250 milhões de euros servido como preparação, uma vez que os títulos serão convertidos em ações quando a dispersão acontecer. As obrigações têm um valor mínimo de 100 mil euros (sendo emitidas a 90% do valor nominal), seis anos de maturidade e um cupão anual de 3%. A colocação foi realizada somente junto de investidores internacionais.

O UBS Investment Bank atuou como sole global coordinator e sole bookrunner. O Nomura International desempenhou o papel de selling agent em conjunto com a Stifel Nicolaus Europe Limited, como market maker.

Mais projetos imobiliários na calha para Portugal

Com sede em Lisboa, mais de 100 pesssoas a trabalhar, e focada no mercado imobiliário residencial português, o projeto mais significativo da VIC Properties é atualmente o complexo Prata Riverside Village - que esteve durante 12 anos para ser aprovado e conta com a assinatura do conceituado arquiteto italiano Renzo Piano.

"A VIC Properties nasce com Braço de Prata, mas tem no horizonte o objetivo de desenvolver outros projetos imobiliários em Portugal. Aliás, a intenção é trazerem mil milhões de euros para Portugal", contava João Cabaça, quando em outubro de 2018 foi conhecido o negócio de compra do empreendimento. 

O "novo" Prata Living Concept deverá estar concluído dentro de três a quatro anos, sendo que atualmente apenas está terminado o primeiro de 12 edifícios, "assim como todas as obras de urbanização”, estando já em andamento “a construção do segundo edifício, dado a procura".

Mas no seu site a empresa diz que tem novos projetos em carteira para anunciar, sem dar mais detalhes. Conta ainda que considera interessantes os mercados do Porto e Algarve, além de Lisboa, explicando que opera desde o momento de identificação dos terrenos, durante a fase de planeamento, até à construção e venda, bem como a administração da propriedade e os serviços associados.