Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Banco ING “aterra” no Porto: financia a Värde Partners na compra da Torre Burgo

Cortesia Portuguese Matters
Cortesia Portuguese Matters
Autor: Redação

O banco holandês ING, que tem vindo vindo a reforçar a sua aposta no mercado imobiliário português, através do financiamento de vários projetos, nomeadamente em Lisboa, “aterrou” agora no Porto: financiou – o montante não foi revelado – a Värde Partners, empresa global de investimentos alternativos, na aquisição da Torre Burgo, um edifício de escritórios de classe A localizado na Invicta. 

O imóvel em causa, que está arrendado a vários inquilinos, entre eles a KMPG, a Lufthansa e a Gestifute, será agora gerido por uma plataforma de gestão de ativos portuguesa que pertence à Värde Partners, refere o ING em comunicado.

Localizada na Avenida da Boavista, a Torre Burgo, que era detida pela imobiliária espanhola Dos Puntos Asset Management, foi construída em 2007 e projetada pelo conceituado arquiteto Eduardo Souto Moura, tendo mais de 16.000 metros quadrados (m2).

O ING revela que financiou 250 milhões de euros em edifícios de escritórios em Lisboa desde 2017 e que para 2019 planeia voltar a “abrir os cordões à bolsa”, prevendo despender entre 50 e 100 milhões de euros.

“Estamos muito contentes, já que é a primeira vez que financiamos um edifício de escritórios no Porto. Esta transação reforça a nossa posição de liderança em Portugal e faz do ING um banco tão importante nesta cidade como em Lisboa. Nos últimos anos, Portugal mostrou um grande potencial para os investidores imobiliários internacionais e acreditamos que, neste contexto, o Porto terá um papel fundamental”, disse Julián Bravo, diretor do departamento financeiro imobiliário do ING para Espanha e Portugal.

Já Hugo Moreira, diretor-geral da Värde Partners responsável por investimentos imobiliários em Portugal, enalteceu o facto de “nos últimos anos” o Porto ter atraído “a atenção de várias empresas e executivos internacionais que estão a impulsionar a demanda crescente por escritórios na cidade”. “Esta transação está em linha com a nossa estratégia de aquisição de ativos de escritórios em áreas de Portugal com um desequilíbrio entre oferta e procura, num contexto de indicadores macroeconómicos positivos”, referiu, adiantando que a Torre Burgo “oferece aos inquilinos uma infraestrutura de alta qualidade”.