Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Investidores imobiliários reúnem-se no Estoril em setembro em busca de boas oportunidades

Edição do ano passado foi um sucesso / Iberian Property
Edição do ano passado foi um sucesso / Iberian Property
Autor: Redação

A 4ª edição do Portugal Real Estate Summit, que se realiza nos dias 26 e 27 de setembro no Hotel Palácio Estoril, em Lisboa, “pretende ser um mapa para identificar as melhores oportunidades de investimento no mercado português”, revela a organização do evento, dando que conta que será dada “especial atenção” ao regime das Sociedades de Investimento e Gestão Imobiliária (SIGI).

Trata-se “do mais importante fórum ibérico de debate sobre investimento imobiliário” e de um “ponto de encontro dos principais investidores nacionais e internacionais ativos em Portugal e Espanha”, refere em comunicado a Iberian Property, plataforma ibérica de informação que organiza o evento.

“Portugal é um mercado em plena expansão internacional. As SIGI podem capitalizar de forma exponencial o investimento externo no nosso imobiliário, abrindo a porta a investidores globais que até agora não estão presentes no mercado ou que apenas fizeram negócios pontuais. Além das vantagens a nível de liquidez, transparência e flexibilidade, é um tipo de veículo bem conhecido dos investidores e que lhes permite estar presente em vários mercados com um comparável. Conhecemos já várias intenções de arranque de SIGI no mercado nacional e o Portugal Real Estate Summit pode ser um momento importante para captar definitivamente o interesse de outros ‘players’ que queiram seguir esse caminho”, afirma António Gil Machado, diretor da Iberian Property.

Segundo o responsável, “Portugal tem potencial para uma capitalização bolsista das SIGI que, em três anos, duplique o volume transacionado de forma direta no mercado em 2017 e 2018, o qual, de acordo com os cálculos da Iberian Property, se fixou em cerca de 5,3 mil milhões de euros”. “Estaríamos a falar de uma indústria de REIT em Portugal com um valor de 9 a 10 mil milhões de euros até 2021”, acrescenta.