Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

meia hora extra trocada por menos férias e feriados

Autor: Redação

após 17 horas de reunião, o executivo deixou cair o prolongamento da jornada laboral, em troca de um maior número de dias de trabalho, seja por via da redução de férias – cujo período é encurtado em três dias (de 25 para 22), seja pela redução do número de feriados. além disso, cada empresa passa a poder gerir um banco de horas de 150 horas anuais por trabalhador – uma medida que permitirá a cada trabalhador trabalhar menos num dia e compensar com horas a mais noutro – sem que esse acréscimo seja pago como horas extraordinárias, explica o público

o governo e os parceiros sociais chegaram esta madrugada a um consenso para o acordo tripartido para a competitividade, crescimento e emprego, mas sem a cgtp, que abandonou a concertação social ontem, à hora do almoço, com o argumento de que se estava a preparar o "maior retrocesso" nos direitos dos trabalhadores, afirmor carvalho da silva

a assinatura formal do acordo terá lugar esta quarta-feira e contará com a presença do primeiro-ministro, pedro passos coelho. desconhece-se ainda a hora a que deverá ocorrer