Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Oitante paga pela primeira vez dividendos ao Fundo de Resolução

Lucros cairam 63% em 2020 devido ao impacto da pandemia na atividade da empresa.

Oitante obteve lucros em 2020 e paga dividendos
Imagem de Foundry Co por Pixabay
Autor: Redação

Em 2020, a Oitante conseguiu obter lucros pelo quinto ano consecutivo - em concreto 12,7 milhões de euros, um valor, ainda assim, 63,3% inferior ao apurado em 2019. E, pela primeira vez, a sociedade procedeu ao pagamento de dividendos ao acionista Fundo de Resolução no valor de 15 milhões de euros.

A informação foi divulgada esta terça-feira (dia 21 de julho de 2021) em comunicado, que explica que "a diminuição dos resultados líquidos se deveu ao impacto provocado pela pandemia do vírus SARS-Cov2 que afetou a atividade" da empresa, sublinhando que "apesar deste impacto significativo a Oitante atingiu um capital próprio de 111,1 milhões de euros e procedeu, pela primeira vez, ao pagamento de um dividendo ao acionista".

A Oitante confirma, assim, que "os efeitos da pandemia tiveram um impacto significativo na atividade económica, que se repercutiu na redução substancial dos processos de alienação de ativos imobiliários, alcançando ainda assim o montante de 99 milhões de euros, dos quais 37 milhões de ativos diretamente detidos, 2 milhões de ativos da Banif Imobiliária e 60 milhões de euros dos fundos imobiliários", refere no documento.

A carteira de crédito registou uma diminuição da exposição bruta total em 2020, na ordem dos 25 milhões de euros, e foram recebidas reduções de capital de participações em ativos financeiros registados ao justo valor através de resultados, no montante quatro de milhões de euros.

A realização eficiente do conjunto destas operações, aliada à redução de gastos com pessoal (-64%) e à redução de encargos financeiros (-36%), permitiram à Oitante efetuar em 2020 o pagamento de um dividendo, no montante de 15 milhões de euros, e ficar com um saldo de liquidez de cerca de 33,6 milhões (saldo acumulado na Oitante e na Banif Imobiliária), explica ainda no comunicado.

Durante o ano de 2021 a Oitante regressou já ao processo de pagamento antecipado da dívida inicial de 746 milhões de euros, atualmente em 143,5 milhões (-80,8%), na sequência das duas amortizações antecipadas durante o primeiro semestre de 2021, no montante global de 47 milhões de euros, e de uma amortização adicional de 9 milhões a realizar ainda esta semana.

A sociedade pretende chegar ao final do corrente ano com uma amortização substancial tendo em vista o objetivo que foi criado: "A adequada minimização dos riscos subjacentes às especificidades da entidade e a busca pela 120,3 milhões da Oitante e 13,3 milhões da Banif Imobiliária maximização do valor dos seus ativos, assegurando a manutenção da sustentabilidade financeira da sociedade e a preservação do valor dos seus recursos humanos", pode ler-se no documento.

A sociedade Oitante foi criada no final de 2015 para ficar com os ativos do Banif que o Santander Totta não quis adquirir. A sua constrituição foi deliberada pelo Conselho de Administração do Banco de Portugal, em reunião extraordinária de dia 20 de dezembro de 2015. O capital social da Oitante é de cinquenta mil euros, valor nominal de um euro por ação, sendo inicialmente detido na sua totalidade pelo Fundo de Resolução.