Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Empresas portuguesas compram edifício da Sumol+Compal em Faro

Ativos logístico vai contribuir para o crescimento dos negócios do grupo Rolear e da Metalofarense.

Fábrica Sumol + Compal em Faro foi vendida em
Savills
Autor: Redação

Há mais um investimento no mercado imobiliário em Portugal e, em concreto, no segmento de logística. O grupo Rolear e a Metalofarense compraram, em conjunto, o edifício da Sumol+Compal em Faro por um valor não revelado. E com esta nova aquisição, as empresas portuguesas querem fazer crescer os seus negócios e desenvolver, assim, a região do Algarve.

O objetivo das empresas converge. Para Parreira Afonso, o administrador da Rolear que se dedica desde 1979 à área da eletricidade, eletromecânica e bombagem, esta nova unidade vai "proporcionar o incremento geral dos negócios, fortalecendo as nossas empresas e contribuindo para o desenvolvimento da região", disse citado em comunicado enviado às redações.

Por seu turno, Luís Afonso, administrador da Metalofarens que desde 1958 trabalha com produtos siderúrgicos e materiais de construção, admite que "se trata, pois, de mais um passo no crescimento da nossa atividade, acompanhando o desenvolvimento e o progresso da região algarvia". 

Compra de armazém da Sumol
Google Maps
Mas como é que as empresas portuguesas vão fazê-lo? Dinamizando as marcas, aumentando a capacidades de armazenamento, cultivando a próximidade com os seus clientes e aumentando o portfólio de oferta de produtos, refere o comunicado enviado pela Savills, a consultora que comercializou o ativo a pedido da Sumol+Compal.

Trata-se em concreto, de um edifício localizado na EN 125, próximo do centro comercial Fórum Algarve. É composto por um bloco principal, com uma área destinada a escritórios, zonas técnicas e de apoio à atividade fabril e logística.

Esta foi em tempos uma das fábricas da Sumol + Compal, mas no final de 1995 passou a ser somente utilizada como centro regional de armazenagem e distribuição do portfólio de bebidas. E o espaço não chegou, já que, depois, procedeu-se a uma ampliação das instalações criando novas áreas de armazenamento. 

Atualmente, pode contar-se com uma área total de armazéns de 7.753 metros quadrados (m2), uma área total de escritórios de 2.221 m2 e uma área total de logradouro de 10.474 m2.

Compra de ativo logístico no Algarve
Foto de Tiger Lily no Pexels

Edifício vai apoiar expansão dos negócios 

Houve vários motivos que levaram o administrador da Rolear a adquirir este edifício. "A abrangência do leque de produtos e serviços da Rolear, desde a área energética, à construção civil, infraestruturas de águas e de saneamento, bem como a sua abrangência nacional, forçou a que, para uma resposta de qualidade face às diferentes solicitações, se procurasse um espaço logístico na área da sede, bem localizado, com bons acessos, bem visível, de dimensões assinaláveis, mas necessárias. A estes requisitos importantes juntou a faceta peculiar de ser um edifício-emblema da produção industrial do Algarve", explicou Parreira Afonso citado na mesma publicação.

No lado da Metalofarense, "trata-se de uma aquisição importante para o desenvolvimento da empresa, também relevante por ser uma edificação icónica do concelho de Faro e até do Algarve, e ainda por ter sido levada a cabo por duas empresas da região. O fundador da Sumol, também ele algarvio, teria ficado satisfeito com esta faceta do negócio", disse a Luís Afonso.

Logística ao rubro
Foto de Cleyder Duque no Pexels
Por sua vez, Amélia Eusébio, administradora da Sumol+Compal, assume que a empresa "congratula-se com a alienação deste imóvel a duas prestigiadas empresas algarvias".

Agora, este ativo terá uma nova vida nas mãos das empresas portuguesas. E sobre este ponto, Luís Rocha, industrial & logistics consultant da Savills Portugal, acredita mesmo que este antigo edifício "terá um renovado papel de relevo na estratégia de crescimento da Metalofarense e do Grupo Rolear".