Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Arrendamentos de escritórios disparam em Lisboa

Autor: Redação

A absorção no mercado de escritórios de Lisboa nos primeiros quatro meses de 2016 ascendeu a 39.571 m2, mais 23% que no período homólogo (32.118 m2). Em causa estão dados que constam no Office Flashpoint de abril da consultora imobiliária JLL.

Segundo o relatório da consultora, que foi responsável pela colocação de 20% da área ocupada no mercado de escritórios da capital entre janeiro e abril, a área média por operação foi de 660 m2, o que confirma a continuação de tendência de procura por espaços de maior dimensão – em 2015, a área média transacionada foram 562 m2.

Fazendo a comparação por zonas geográficas, a Nova Zona de Escritórios (abrange a franja da Segunda Circular ao Campo Grande, além do eixo da Praça de Espanha/Avenida José Malhoa) lidera a atividade de ocupação, com 22% da área arrendada. Segue-se a Prime CBD (eixo Avenida da Liberdade – Saldanha) e a CBD (eixo Saldanha- Entrecampos e Amoreiras), onde a absorção no acumulado do ano foi de, respetivamente, 21% e 20% do total.

Em termos mensais, a absorção em abril ascendeu a 6.185 m2, o que evidencia menor dinamismo (-52%) que no mês anterior, mas um crescimento (133%) face ao mês homólogo.