Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

rumores

Autor: Redação

“troika” adia partida porque não chegou a acordo com o governo: ainda não há acordo com a “troika”, pelo que a sétima revisão do programa português vai prolongar-se pelo menos pelo fim-de-semana. segundo o semanário sol, até ontem, as questões mais importantes permaneciam ainda em aberto, a começar pelo corte dos quatro mil milhões de euros. paulo portas apresentou aos chefes de missão o guião para a reforma do estado há cerca de uma semana, tendo solicitado três anos para o concretizar e dado as linhas gerais das áreas em que o governo pretende fazê-lo. nesse sentido, sugeriu que a concretização ficasse em aberto para mais perto do orçamento de 2014 – sendo os cortes de 2015 definidos apenas daqui a um ano (sol)

ren prevê entrar no mercado de omã ainda este ano: o sultanato do omã deve ser o próximo alvo de internacionalização da rede energéticas nacionais (ren). trata-se, segundo o diário económico, de uma oportunidade de crescimento, com perspectivas de concretização nos próximos meses, que resulta do acordo de parceria estratégica, para a área do gás natural, com os árabes da oman oil, que detêm 15% da empresa portuguesa. “estamos a discutir com algumas empresas de energia do omã vários potenciais contratos de prestação de serviços. há boas hipóteses de o virmos a fazer nos próximos meses", afirmou o presidente da ren, rui cartaxo (diário económico)

nova lei fará com que consumo de drogas ilegais cresça: a lei aprovada esta quinta-feira pelo governo, que proíbe a venda de drogas legais em “smartshops”, está a ser muito criticada pelos proprietários destes estabelecimentos. “é um passo atrás", referiu luís mata, dono da happens, na margem sul de lisboa. “vai dar asas a que a venda ilícita de drogas nas ruas prolifere”, acrescentou, salientando quem já exagera “no consumo destas substâncias legais” vai também “exagerar no consumo das ilegais”, o que será “um grande problema” (expresso)

Artigo visto em
(idealista news)