Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

ine: cinco mil casas de habitação social estão vazias (gráficos)

Autor: Redação

o instituto nacional de estatística (ine) divulgou esta quarta-feira um retrato do parque de habitação social em portugal e revela que perto de cinco mil casas de habitação social estão vagas no país e que a região de lisboa é de longe a que tem mais fogos nestas condições, representando quase metade do número de habitações sociais sem ocupação em portugal

o documento refere que no final de 2012 existiam cerca de 118 mil fogos de habitação social no país, distribuídos por 24,5 mil edifícios em 268 municípios. as casas encontravam-se quase exclusivamente (95,5%) ocupadas em regime de arrendamento, sendo que 4,1% estavam vagas e 0,4% ocupadas ilegalmente 

a renda média mensal em 2012, independentemente do tipo de contrato, foi de 60 euros, o que traduz um ligeiro aumento de pouco mais de um euro face a 2011. de acordo com o ine é na região da madeira que se praticam os valores mais altos, com a renda média mensal a situar-se nos 71 euros. já nos açores o valor médio das rendas não ultrapassa os 40 euros mensais

segundo o jornal público, que cita os dados do ine, só no ano passado os inquilinos de bairros sociais acumularam 66 milhões de euros de rendas em dívida, a grande maioria (47 milhões de euros) na região de lisboa. mais de 25 mil pessoas fizeram pedidos de habitação, metade na região de lisboa, 26,3% no norte e 9,6% no centro

menos despesas e receitas que em 2011

no que diz respeito à despesa com o parque de habitação social do país, verificou-se uma quebra de 17,5% no ano passado face a 2011. de acordo com o ine, registou-se uma despesa de 57 milhões de euros (84,3% com obras de conservação e reabilitação e 15,7% com encargos fixos), menos 12 milhões (menos 17,5%) que no ano anterior. já as receitas geradas com o parque de habitação social chegaram aos 81 milhões de euros (81,9% resultante da cobrança de rendas e 18,1% da venda de fogos), menos quatro milhões (menos 4,5%) que em 2011

tendo por base apenas estas rubricas de receita e de despesa, verificou-se, em 2012, um saldo global positivo de cerca de 24 milhões de euros

Artigo visto em
(idealista news)