Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preços das casas disparam 7,6% e fazem-se 15,8% mais negócios

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Depois de um longo período de queda nos preços, há três anos que as casas em Portugal estão a valorizar e registaram agora a maior subida de sempre. Em termos médios, as habitações ficaram 7,6% mais caras no terceiro trimestre deste ano, face a igual período em 2015, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

A maior subida registou-se nas vendas de casas em segunda mão, com uma aceleração de 9,1% nos preços. Já as casas novas aumentaram 3,7% no mesmo período. Em relação ao trimestre anterior, o Índice de Preços da Habitação (IPHab)  registou uma subida de 1,7% nos imóveis de segunda mão e de 0,3% na obra nova.

Número de transações dispara para quase 16%

Outro sinal do dinamismo do mercado imobiliário vem do número e volume de negócios das operações realizadas no último trimestre. No terceiro trimestre de 2016, o número de transações cresceu 15,8% face ao mesmo período do ano anterior, tendo sido realizadas 31.535 transações de alojamentos, mais de 80% das quais envolvendo alojamentos existentes.

“Pelo segundo trimestre consecutivo, o número de transações de alojamentos existentes atingiu os mais elevados registos da série disponível”, lê-se na informação disponibilizada pelo INE.

Em termos de valores transacionados, o trimestre registou um volume de negócios de 3,6 mil milhões de euros, um aumento de 17,6% face ao mesmo período do ano passado.

Casas no valor mais alto para os bancos em cinco anos

Tudo isto acontece numa altura em que o valor médio de avaliação bancária na habitação para o total do país se encontra ao nível mais elevado desde novembro de 2011. Em outubro, o valor aumentou cinco euros para os 1.081 euros por metro quadrado, reforçando a tendência de recuperação do mercado imobiliário em Portugal depois de ter sido fortemente afetado pela crise económica nos últimos anos.