Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação de imóveis

Últimas notícias sobre "Avaliação de imóveis" publicadas em idealista.pt/news

Novo Banco: relator recomenda análise a abusos no IMT e rotação de avaliadores

O relator da comissão parlamentar de inquérito ao Novo Banco, Fernando Anastácio (PS), recomendou que o Governo analise os riscos de abusos no IMT e uma maior rotação de avaliadores imobiliários, na sequência dos problemas detetados na instituição financeira.

Notícia sobre:

Avaliação bancária de casas sempre a subir: dispara para 1.170 euros por m2 em janeiro

A subida constante do valor mediano da avaliação bancária de casas para efeitos de concessão de crédito à habitação mantem-se em 2021, em plena pandemia da Covid-19. Em janeiro, o valor fixou-se em 1.170 euros por metro quadrado (€/m2), tendo aumentado 1,2% face a dezembro de 2020 (1.156 €/m2) e 6,1% face ao período homólogo (1.103 €/m2). Em causa estão 24.857 avaliações bancárias, mais 3,2% que no mesmo período do ano anterior, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta terça-feira (2 de março de 2021).

Notícia sobre:

Vender a casa? Antes de mais, avaliar e definir um preço de mercado - explicamos como

A pensar em vender a casa? Antes de mais, convém avaliar e definir um preço de mercado, para garantir uma operação de sucesso. Os ingleses usam muito a frase “location, location, location”, exatamente, porque um dos fatores mais significativo para a calcular o valor de uma casa é a sua localização. A área do imóvel e o seu estado de conservação também são critérios essenciais para a avaliação e determinação do preço. Mas há outros fatores que também pesam nesta equação e podem ajudar a fazer melhor negócio. Explicamos tudo neste artigo, com a ajuda de uma especialista. 

Notícia sobre:

Avaliação bancária das casas sobe em outubro para novo recorde de 1.131 euros/m2

O valor mediano de avaliação bancária subiu três euros em outubro face ao mês anterior, para 1.131 euros por metro quadrado (m2), ultrapassando o recorde que tinha atingido em agosto. Segundo o Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação, produzido pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em termos homólogos, a taxa de variação manteve-se em 5,8%, tal como verificado em setembro.

Notícia sobre:

Avaliações imobiliárias caíram, mas em setembro voltou-se ao período pré-pandemia

Os peritos avaliadores de imóveis “continuaram a realizar avaliações imobiliárias durante a pandemia da Covid-19”, tendo-se verificado, no entanto, “um ‘crash’ muito acentuado durante o estado de emergência”, revelou esta sexta-feira (6 de novembro de 2020) Paulo Barros Trindade, presidente da direção Associação Profissional das Sociedades de Avaliação (ASAVAL). “Entre março e junho houve uma quebra de cerca de 35% no número de avaliações, mas em setembro esse número já está quase idêntico ao verificado no período pré-pandemia”, acrescentou.

Notícia sobre:

Avaliação bancária das casas ainda em máximos históricos – 1.128 euros por m2 em setembro

Em setembro, o valor mediano de avaliação bancária em Portugal, realizada no âmbito de pedidos de crédito à habitação, manteve-se nos 1.128 euros por metro quadrado (m2) registados em agosto, mês em que atingiu um novo recorde – tinha subido um euro face a julho, segundo dados divulgados esta quarta-feira (28 de outubro de 2020) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). 

Notícia sobre:

Avaliação das casas volta a subir em junho e atinge recorde: está nos 1.115 euros por m2

Em junho, o valor mediano de avaliação bancária subiu um euro, para 1.115 euros por metro quadrado (m2), face ao mês anterior, ultrapassando o recorde que tinha atingido em maio, segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Notícia sobre:

Pedidos de inscrição e reavaliação de imóveis nas Finanças sobem 250%

Em 2019, o número de pedidos de inscrição e de reavaliação de imóveis para efeitos do Imposto Municipal sobre os Imóveis (IMI) que deram entrada no Portal das Finanças aumentou 250,4%, num total de 45.502. Já este ano, e nestes primeiros cinco meses e meio, os pedidos formulados rondam os 16 mil.

Notícia sobre: