Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação de imóveis

Últimas notícias sobre "Avaliação de imóveis" publicadas em idealista.pt/news

IMI: peritos querem subir preço por metro quadrado para 615 euros

É chegada a hora de descongelar o preço por metro quadrado (m2) para efeitos de IMI, segundo a Comissão Nacional de Avaliação dos Prédios Urbanos. Os peritos querem que o preço, que está na base da avaliação fiscal dos prédios, suba de 603 para 615 euros e pedem uma nova revisão dos coeficientes de localização.

Notícia sobre:

Avaliação de imóveis: o problema dos baixos preços e prazos curtos impostos pela banca

Com os valores da avaliação bancária de imóveis em máximos, os peritos profissionais deste setor enfrentam, todavia, momentos de forte baixa. Honorários reduzidos, concorrência elevada (e por vezes) desleal, seguros caros - mas que não cobrem os todos os riscos -, aumento da responsabilidade civil e um regulador, a CMVM, sem meios para fiscalizar, são alguns dos aspetos caraterizam a situação de crise que se vive atualmente na atividade de avaliador imobiliário em Portugal. 

Notícia sobre:

Auditor duvida de avaliação de 200 milhões do terreno do Novo Banco

O terreno das Amoreiras para onde o Novo Banco deverá transferir a sua sede e outros serviços foi avaliado em mais de 200 milhões de euros. O valor atribuído pelos peritos não está, ainda assim, a gerar consensos. O auditor do fundo de investimento imobiliário, dono do terreno em causa, tem dúvidas sobre as avaliações que foram feitas.

Notícia sobre:

Avaliadores de imóveis têm de prestar contas à CMVM até final de março

Os peritos avaliadores imobiliários que trabalham para a banca têm um novo regulamento a que responder. No âmbito das novas regras, estes profissionais passam, entre outras coisas, a estar obrigados a reportar ao mercado o número de avaliações feitas no ano anterior e o montante global dos imóveis avaliados, até 31 de março de cada ano.

Notícia sobre:

Preços das casas disparam 7,6% e fazem-se 15,8% mais negócios

Depois de um longo período de queda nos preços, há três anos que as casas em Portugal estão a valorizar e registaram agora a maior subida de sempre. Em termos médios, as habitações ficaram 7,6% mais caras no terceiro trimestre deste ano, face a igual período em 2015, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

Notícia sobre:

Casas em Portugal valem cada vez mais para a banca: avaliação supera máximos de há quatro anos

Há três meses consecutivos que a banca está a dar mais valor aos imóveis em Portugal. A avaliação bancária média chegou aos 1.065 euros por metro quadrado (m2), com um aumento de 5 euros em junho face a maio, atingindo assim o valor mais elevado desde dezembro de 2011, de acordo com os mais recentes dados do INE. Os apartamentos continuam a ser o tipo de imóveis que mais se valoriza.

Notícia sobre:

Penhoras: Finanças avaliam 9 mil imóveis para saber se são casas de famílias

As Finanças têm em curso um processo de avaliação de 9 mil imóveis de particulares que tenham sido penhorados por dívidas fiscais. O objetivo é aferir se em causa estão casas de famílias, para saber quais poderá vender, na sequência da alteração à lei que entrou em vigor a 24 de maio.

Notícia sobre:

IMI: Finanças já atualizaram mapa de coeficientes e assim poderás saber se vais pagar mais ou menos imposto

O tão esperado mapa de coeficientes de localização dos imóveis foi atualizado no final da semana passada e já pode ser consultado no Portal das Finanças. Se és proprietário, deverias fazê-lo porque estes coeficientes determinam o valor a pagar de IMI e, no âmbito da revisão que foi realizada no ano passado pelo Governo, o teu poderá ter mudado e tu não sabes. O Fisco não tem a obrigação de te avisar sobre eventuais alterações que vão fazer com que pagues mais ou menos imposto.

Notícia sobre:

Valor patrimonial tributário dos prédios subiu 34% após reavaliação de imóveis

Cinco anos depois, e com uma reavaliação geral pelo meio, o preço dos prédios para efeitos de IMI aumentou 34%. Portugal tem agora um parque imobiliário urbano que é avaliado pelo Fisco em 519,6 mil milhões de euros, quase três vezes o valor da riqueza gerada anualmente no país. Em média, o valor base de cada imóvel subiu para 64.000 euros, o que teve reflexo na receita dos municípios, que disparou.

Notícia sobre: