Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Alojamento Local no país mais do que quadruplicou desde 2014

Autor: Redação

O Alojamento Local (AL) mais do que quadruplicou em território nacional. Os números não mentem: nos últimos três anos foram registados 42.061 espaços de AL em Portugal. Até 2014 foram licenciados 13.326 estabelecimentos, número que subiu para mais de 55.000 espaços hoje existentes um pouco por todo o país.

Segundo o Registo Nacional de Estabelecimentos de Alojamento Local (RNAL), disponibilizado pelo Turismo de Portugal (TP), estavam registados até 15 de dezembro deste ano 55.345 espaços desta tipologia de empreendimentos turísticos, localizados maioritariamente nos concelhos de Lisboa (10.611), Porto (4.881) e Albufeira (4.815), escreve a Lusa. Dos mais de 55.000 estabelecimentos registados, 36.289 operam na modalidade de apartamento, 15.228 em moradias e 3.828 em estabelecimentos de hospedagem, dos quais 506 são “hostel”.

Mas os números não ficam por aqui. O “boom” do AL atingiu o seu pico este ano, com 2017 a registar o maior crescimento de estabelecimentos registados: foram 19.493 espaços no total. Em 2016 foram abertos 11.733, em 2015 foram 10.535 e em 2014 foram 4.041 espaços.

O presidente da Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP), Eduardo Miranda, disse à Lusa que o AL permitiu "maior capacidade" de acomodação em Portugal, "que foi necessária e fundamental neste crescimento do turismo", e trouxe também diversidade, melhorando a competitividade do turismo em termos internacionais.

O responsável, que destacou o papel do setor na dinamização do turismo, explicou que 94% dos titulares de AL são pequenos proprietários com uma a três unidades, em que "72% tem uma única unidade".

Cerca de 6.500 alojamentos locais ilegais registados este ano

De acordo com a Lusa quase um terço dos estabelecimentos de AL registados este ano dizem respeito "única e exclusivamente" a legalizações, depois do Governo ter criado uma obrigatoriedade legal que forçou as casas para turistas a ter um registo formal caso quisessem ser comercializadas em plataformas eletrónicas.

“Estima-se que este ano, das novas aberturas, 6.500 digam respeito única e exclusivamente a esta ação de legalização", disse à agência Lusa o presidente da ALEP, salientando que esta "foi talvez das ações de legalização mais importantes e com maior efeito que já se fizeram até hoje".