Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Habitat Invest aposta em projetos para a classe média/alta nacional

A Habitat Invest está a apostar forte em projetos direcionados para clientes portugueses / Google Maps
A Habitat Invest está a apostar forte em projetos direcionados para clientes portugueses / Google Maps

É o projeto mais pequeno da Habitat Invest. Falamos do antigo Bingo do Atlético, localizado junto ao novo Hospital da CUF em Alcântara, Lisboa, onde está previsto nascerem 34 ou 35 pequenos apartamentos, revela ao idealista/news Luis Corrêa de Barros, CEO da empresa.

“Temos vários projetos em vista e são todos grandes e para o segmento médio/alto. O nosso projeto mais pequeno é o Bingo do Atlético, que comprámos no mês passado [setembro]. Serão 34 ou 35 apartamentos que terão entre 35 e 50 metros quadrados (m2). Estamos a ter as primeiras reuniões com os arquitetos”, adianta o responsável. 

A aposta da empresa privada de investimento imobiliário – foi fundada em 2004 e está focada na reabilitação urbana e também no desenvolvimento de projetos de raiz – passa por colocar no mercado imóveis que possam ser também comprados por portugueses. 

Quase 40 dos 52 apartamentos do Duque 70 já estão vendidos / Habitat Invest
Quase 40 dos 52 apartamentos do Duque 70 já estão vendidos / Habitat Invest

O primeiro projeto que estamos a vender a portugueses, e de forma muito grata, é o Duque 70”, na Avenida Duque de Loulé, perto do Marquês de Pombal, adianta Luis Corrêa de Barros. “As obras de escavação e contenção começaram há três semanas. São 52 apartamentos e já temos quase 40 vendidos. É muito bom sinal. Outro bom sinal é que muitos são vendidos a portugueses”, acrescenta.

Também o Berlim I e o Berlim II, que irão nascer no Parque das Nações, junto à Estação do Oriente, estão direcionados para investidores nacionais. “São dois lotes de terrenos que comprámos – em parceria com a Estoril Capital Partners – numa hasta pública da Câmara Municipal de Lisboa (CML). São 155 apartamentos, ao todo, que queremos vender na esmagadora maioria a portugueses. Está virado para a classe média/alta”, diz, adiantando que as obras de escavação e contenção num desses terrenos começam em breve. “Assim que tivermos a aprovação arrancam as obras também no outro terreno”.

No Berlim I e no Berlim II está prevista a construção de 155 apartamentos / Habitat Invest
No Berlim I e no Berlim II está prevista a construção de 155 apartamentos / Habitat Invest

Outros projetos na calha

Entre os vários projetos que a Habitat Invest tem atualmente em carteira, além dos mencionados, destaque para o Marinha Prime, para o Condomínio Estoril e para o Marquês de Abrantes 115

No caso do Marinha Prime, na Quinta da Marinha, em Cascais, que resulta de uma parceria com a empresa Noronha Sanches, o Pedido de Informação Prévia (PIP) já está aprovado, diz o CEO da Habitat Invest. “Até final do ano a obra vai arrancar. Temos algumas manifestações de interesse e ainda não está à venda. São 44 apartamentos e 11 casas”, conta.

Este projeto é apresentado hoje, dia 3 de outubro, ao final do dia no âmbito do SIL 2018, que arranca esta quarta-feira no Parque das Nações, em Lisboa, e decorre até ao próximo dia 7.

A promotora espera também lançar até final do ano o concurso para o projeto do condomínio privado no centro do Estoril, que contempla a construção de nove casas.

Já o Marquês de Abrantes 115, em Santos, na zona ribeirinha da capital – são 12 apartamentos –, tem um PIP a aguardar aprovação. “Tivemos de fazer varias alterações e já chegámos a um acordo com a CML. “Espero até final do ano estar a lançar concurso para começar a obra”. conclui. 

No que respeita ao Porto, o responsável dá a conhecer que atualmente não têm nenhum projeto em carteira. “Os dois que tínhamos no Porto vendemos sem os levarmos até ao fim, com alguma pena mas pronto. Era o Pharmácia e o Palácio dos CTT”, concretiza, revelando que no caso do imóvel dos Correios o outro sócio,  o Grupo Ferreira, comprou os 50% que pertenciam à Habitat Invest".