Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Compra de casas em Portugal

Últimas notícias sobre "Compra de casas em Portugal" publicadas em idealista.pt/news

“Há uma enorme falta de oferta de habitação para a classe média” na capital

Os preços das casas subiram em flecha em Portugal, nomeadamente em Lisboa. E apesar de haver sinais de abrandamento, comprar casa na capital parece estar apenas ao alcance de alguns. É preciso, por isso, aumentar a oferta de imóveis a preços acessíveis.

Notícia sobre:

Vão nascer na Graça 35 apartamentos com vistas deslumbrantes sobre Lisboa

Chama-se Condomínio 41 – Bela Vista à Graça e vai trazer a Lisboa 35 apartamentos de tipologias T1 a T4. Trata-se de um projeto residencial com nove pisos que está a ser construído de raiz e que estará concluído no 2º trimestre de 2020. 

Notícia sobre:

Imobiliário no Porto teve em 2018 o melhor ano de sempre

O Porto teve em 2018 um dos melhores anos no setor imobiliário. Uma situação que foi visível nos vários segmentos de mercado – desde a habitação, passando pelo comércio, hotelaria, escritórios e industrial –, mas onde se destacou também a aposta forte na componente de investimento. Um dinamismo que leva os profissionais do mercado a considerarem que “o Porto é a cidade do momento", como destaca um estudo recente da JLL. 

Notícia sobre:

Habitat Invest aposta em projetos para a classe média/alta nacional

É o projeto mais pequeno da Habitat Invest. Falamos do antigo Bingo do Atlético, localizado junto ao novo Hospital da CUF em Alcântara, Lisboa, onde está previsto nascerem 34 ou 35 pequenos apartamentos, revela ao idealista/news Luis Corrêa de Barros, CEO da empresa.

Notícia sobre:

Quase 85% das casas são vendidas em menos de seis meses

O tempo médio de venda de um imóvel tem vindo a diminuir nos últimos anos, sendo que em 2017 quase 85% das casas que foram colocadas no mercado demoraram menos de seis meses a ter novo dono.E estão a ser transacionados cada vez mais imóveis, sendo que em 2018, a venda de alojamentos familiares deverá crescer entre 10 a 15%.

Notícia sobre:

Century 21: venda de casas aumenta 17% e custam em média 135,4 mil euros

O negócio imobiliário em Portugal está ao rubro. As casas estão mais caras, mas as vendas acompanham esta tendência. Nos primeiros seis meses do ano, a faturação da Century 21 aumentou 30% face ao período homólogo. Já as transações dispararam 17%, tendo sido vendidos 5.688 imóveis até junho.

Notícia sobre:

“É expetável que o número de transações em Lisboa abrande”, diz Ricardo Sousa

A imobiliária Century 21 está a vender mais casas que há um ano – as transações dispararam 17% no primeiro semestre – e o valor médio das transações também subiu (11%). Perante este cenário, os portugueses tendem a comprar casa nas periferias, defende Ricardo Sousa, CEO da imobiliária, adiantando que em Lisboa as transações devem abrandar. 

Notícia sobre:

Level Constellation tem mais dois projetos residenciais na calha para Lisboa este ano

Um empreendimento "único" de reabilitação e outro de "coliving". São assim o Classica e o City-Flat (antiga Clínica de Todos os Santos), os novos projetos em curso da Level Constellation (LC) em Lisboa. A empresa de capitais chineses arrancou, há três anos no mercado residencial português, com três projetos na capital: Park Avenue, Ouro Grand e Off Liberdade.

Notícia sobre:

Moda (francesa) de vender a casa com reserva de usufruto vitalício está a chegar a Portugal

Há uma solução imobiliária que parece estar a ganhar força em Portugal, replicando um modelo usado em França. Trata-se da venda com reserva de usufruto da casa em troca, não do pagamento integral do valor acordado pela venda, mas de uma espécie de prestação mensal (acordada) que se mantém até ao final da vida. Os fundos de investimento estão atentos ao modelo de negócio. 

Notícia sobre:

Preço dos imóveis comerciais sobe 3,3%, muito menos que o das casas

No ano passado, os preços dos imóveis comerciais apresentaram uma variação média anual de 3,3%, acelerando 1,3% em relação a 2016. Trata-se, ainda assim, de um aumento mais reduzido face ao observado nos preços dos imóveis residenciais (9,2%).

Notícia sobre: