Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Liberdade 49 convertido em projeto residencial de luxo – apartamentos podem custar 5,9 milhões

Castelhana/Prime
Castelhana/Prime
Autor: Redação

Vai nascer um novo empreendimento de luxo na Avenida da Liberdade, em Lisboa. O número 49, que antes estava ocupado por escritórios, dará lugar a um projeto residencial com 16 novos apartamentos de tipologias T1 a T3 e uma penthouse T4. Os preços começam nos 621.600 euros e podem chegar aos 5,9 milhões de euros. A “pérola” do empreendimento, a penthouse, terá um rooftop de 130 metros quadrados (m2) com piscina privada e vista para o Castelo de S. Jorge e para o rio Tejo.

Adquirido em hasta pública no dia 18 de outubro de 2016, o Liberdade 49 tem uma área bruta de construção de 3.035 m2 – o uso será residencial e comercial, com conclusão prevista para o primeiro semestre de 2021.

“Os painéis exteriores, rasgados por grandes janelas de correr que iluminam cada apartamento, asseguram uma fachada que combina o moderno e o tradicional, com um impressionante acabamento em alumínio na cor bronze. Com acabamentos de luxo, o interior conjugará materiais nobres como carvalho e mármore e em matéria de tecnologia contará com soluções de domótica e vídeo concierge”, lê-se no comunicado da Castelhana, responsável pela mediação do negócio.

O novo projeto Liberdade 49 foi desenvolvido pela Prime Portugal Investment Advisory, um nova geração de empresas de private equity e de gestão de imóveis, e conta com a assinatura da reconhecida arquiteta Ana Costa, que conjugou no seu projeto arquitetónico o “respeito pela intemporalidade histórica do edifício, com a modernidade e sofisticação da Lisboa contemporânea”.

Sala de estar / Castelhana/Prime
Sala de estar / Castelhana/Prime
“Este é o último edifício da Avenida da Liberdade que vai ser alvo de uma conversão de escritórios para habitação, sendo que o piso zero continuará a acolher um espaço comercial”, revela Patricia Clímaco, Partner da Castelhana em Portugal. “Os apartamentos do Liberdade 49 serão absolutamente únicos, não só porque são localizados num dos mais nobres bairros da cidade, como conjugam a contemporaneidade e referência histórica da cidade de Lisboa. Já arrancámos com a apresentação do projeto junto de uma vasta carteira de clientes nacionais e internacionais, sendo os nossos principais targets Portugal, Brasil, França e Dubai”, diz a responsável.

Federico Rosales, Managing Director na Prime Portugal, acrescenta que “o Liberdade 49 é ideal para quem procura o mix turístico e de lifestyle lisboeta". "O potencial de valorização deste empreendimento é incontornável, considerando a sua localização na Avenida da Liberdade, onde a oferta é hoje já muito reduzida. Os apartamentos do Liberdade 49 oferecem a melhor experiência na cidade, para quem procura uma opção urbana elegante, uma agradável casa de família ou um novo investimento imobiliário”, conta.

“Por outro lado, o atual ambiente político e os incentivos fiscais colocam Portugal e, especialmente, Lisboa, numa posição favorável na Europa. As empresas internacionais estão a mudar-se para a cidade, focando em áreas como a tecnologia e a sustentabilidade. A Prime Portugal quer acompanhar este crescimento, focando-se no segmento Prime, mas também no desenvolvimento de outras soluções imobiliárias inteligentes para o mercado local”, explica o responsável.

A “incrível” penthouse

O apartamento com dois andares, no sétimo piso do edifício, será composto por quatro quartos e três lugares de estacionamento, oferecendo uma vista “verdadeiramente única no coração da cidade”. O design e a arquitetura da penthouse foram pensados com o intuito de “promover o máximo conforto” numa área total interior de 333 m2. O rooftop, de 130 m2, terá piscina privada e vista para a cidade de Lisboa.

Para Ana Costa, “os conceitos de intemporalidade e de transformação foram a principal fonte de inspiração no processo de realização do projeto". "A mudança na cidade é uma realidade necessária, mas a importância do tempo e da continuidade deve também fazer parte dela”, acrescenta.