Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Um pequeno apartamento em Lisboa e Madrid ou um “casarão” em Génova: o que se pode arrendar por 1.000 euros/mês

Com o mesmo dinheiro é possível ter uma casa com 65 m2 em Lisboa, 93 m2 no Porto ou 100 m2 em Loulé.

Autor: Redação

O mercado de arrendamento está ao rubro em Portugal, com os vários intervenientes do setor a reclamarem mais oferta para combater os elevados valores pedidos pelos senhorios. Por 1.000 euros por mês é possível arrendar uma casa de 65 metros quadrados (m2) em Lisboa, uma de 62 m2 em Madrid (Espanha) ou uma de 137 m2 em Génova (Itália), segundo um estudo realizado pelo idealista/data, com base nos três países.

As respostas à pergunta “Sabes quantos m2 se pode arrendar por 1.000 euros por mês nas principais cidades de Portugal, Espanha e Itália” permitem retirar várias conclusões. Isto porque, claro, o custo da habitação no mercado de arrendamento varia muito consoante a cidade.

No caso de Portugal, por exemplo, com 1.000 euros por mês, atualmente, é possível arrendar uma casa com 65 m2 em Lisboa, com 70 m2 em Cascais, com 83 m2 em Oeiras, com 93 m2 no Porto, com 100 m2 em Loulé, com 106 m2 em Matosinhos, com 111 m2 em Sintra, com 112 m2 em Portimão, com 115 m2 em Albufeira e com 121 m2 em Vila Nova de Gaia. 

A cidade mais cara do ranking internacional, que contempla as metrópoles de Portugal, Espanha e Itália, é a transalpina Milão, onde por 1.000 euros é possível arrendar uma casa com apenas 52 euros por m2. Seguem-se no top cinco, por esta ordem, Barcelona (60 m2), Madrid (62), Florença (64 m2) e Lisboa (65 m2).

Em sentido inverso encontram-se, por esta ordem, as cidades italianas de Génova e Turim e as espanholas de Granada e Zaragoza, onde com 1.000 euros por mês é possível arrendar uma casa com 137 m2, 124 m2, 124 m2 e 123 m2, respetivamente. O quinto lugar entre as de maior dimensão é ocupado por Vila Nova de Gaia (121 m2), no norte de Portugal.