Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Lisboa e Cascais “arrecadam” maioria dos vistos gold - Porto só representa 1%

Atribuição de vistos gold desde 2012 / Público
Atribuição de vistos gold desde 2012 / Público
Autor: Redação

O PS apresentou uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) que pretende pôr fim à concessão de vistos gold nas cidades de Lisboa e Porto, direcionando o investimento estrangeiro para o interior do país. Dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) revelam que dos 7.272 vistos gold atribuídos até agora pela compra de imóveis de valor idêntico ou superior a 500 mil euros, “a maioria” diz respeito aos “concelhos de Lisboa e de Cascais”.

Não tendo dados concretos do SEF, sobre os municípios e regiões nos quais foram atribuídos mais vistos gold, o jornal Público analisou os dados enviados pelo Governo ao deputado do BE, José Manuel Pureza, em agosto de 2018, que mostram que desde 2012 e até ao final de 2017 o concelho de Lisboa concentrou 47% dos vistos gold (2423) e Cascais 13% (627). No Porto foram atribuídos 31 vistos, cerca de 1%.

No que diz respeito às áreas metropolitanas, e no mesmo período em análise, a AML teve um peso de 71% do total na atribuição de vistos, e a AMP 1%. Os restantes 28% ficaram-se pelo Algarve.