Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Prata Riverside Village a todo o gás: promotora já deu início à construção de mais três edifícios

A promotora VIC Properties quer terminar as obras em todo o empreendimento até ao final de 2023.

VIC Properties
VIC Properties
Autor: Redação

Localizado na primeira linha de rio, a escassos metros da margem do Tejo, e ligado diretamente ao Parque das Nações, o Prata Riverside Village, assinado pelo Pritzker Renzo Piano, continua a desenvolver-se a todo o gás. A VIC Properties, promotora responsável por aquele que já é considerado um dos maiores projetos residenciais em Lisboa, iniciou a construção de mais três edifícios do empreendimento, que deverá ficar completamente terminado em 2023. 

No decorrer do mês de abril de 2020, a promotora iniciou a construção de um novo edifício do Prata Riverside Village, e já agora em maio vai começar os trabalhos de outro edifício, no total de 172 apartamentos. A estes juntam-se mais 107 apartamentos de outro lote, já em construção, prevendo-se a conclusão destas três obras durante 2021. 

Jardim Ribeirinho Oriente / VIC Properties
Jardim Ribeirinho Oriente / VIC Properties
Jardim Ribeirinho Oriente / VIC Properties
Jardim Ribeirinho Oriente / VIC Properties

“Estamos determinados em desenvolver rapidamente a totalidade do projeto”, afirma Luís Gamboa, COO da promotora, recordando que a empresa mantém a intenção de “terminar as obras em todo o empreendimento até ao final de 2023”. A promotora garante, além disso, que ainda este ano será concluído o segundo edifício do projeto, composto por 40 apartamentos, que se junta à primeira obra terminada - cujos 28 apartamentos se encontram já totalmente comercializados e habitados.

“As restantes obras do empreendimento então também em desenvolvimento, com especial destaque para o edifício que será o coração de todo o projeto, um espaço totalmente dedicado à atividade comercial, concentrando uma vasta oferta na área alimentar, assim como um edifício dedicado a uma componente de fitness, incluindo piscina e/ou SPA, para o condomínio e comunidade visitante”, lê-se ainda no comunicado enviado às redações.

Promotora imobiliária mantém interesse em ir para a bolsa

Por outro lado, a VIC Properties diz continuar interessada em vir a ser cotada na bolsa, estando a aguardar o melhor momento para dar início ao processo. “Todos os nossos objetivos se mantêm. Naturalmente que todos eles têm de ser ajustados face ao momento que o mundo atravessa e que todos desconhecemos quando tempo poderá demorar”, garantiu Luís Gamboa, COO da VIC Properties, à mesma publicação.

O responsável assegura, aliás, que a empresa continua a trabalhar e concretizar negócios que já estavam em marcha antes da pandemia, considerando existir “cada vez mais a perceção de que o ativo imobiliário terá uma volatilidade diferente de outro tipo de investimento”, e que, por isso, o interesse no setor deverá manter-se.